Criar blog

Como criar blog

Publicado por Marilvia Oliveira em 29/08/2013 às 21h10

Temos mais de 100 posts neste blog, no entanto, às vezes é bom voltarmos ao básico, até para refrescar nossa mente com idéias novas.

Como criar blog? Primeiro, a idéia. Sobre o que vai escrever? É fundamental o foco. Hoje lia sobre um blog que está fazendo sucesso na Austrália, sobre decoração de interiores. Aqui também o tema é de interesse geral, sendo área favorita nas revistas femininas. Observe o resultado do Google Trends para decoração de interiores x curso de decoração x design de interiores.

O interesse é tão claro que permanece constante o interesse por curso de decoração. Embora não tenha picos - o que significa que o estímulo é mais ligado à decoração propriamente dita do que à informação técnica. O tema "decoração de interiores" teve grande atrativo, segundo Google Trends, de 2009 a 2011, mas agora o que vem crescendo é "design de interiores", provavelmente estimulado pelo número cada vez maior de arquitetos que estão entrando na área. Eles fazem desde o projeto da casa, até o gerenciamento da obra, e terminam na decoração - algo na linha de "turn key" - entregam a chave na mão, para você já morar.

Tudo isso mostra que o tema é muito bom para blog. Só que já concorrido. O que você tem que fazer, então? Selecionar o ângulo de análise. Falar das cores. Ou mostrar novidades nos salões de móveis e decoração. Trazer as novidades das grandes marcas da área. Comece com a área que você mais domina e, depois, aos poucos, experimente novas áreas usando o pinterest ou o instagram, para depois, em função da apreciação recebida, incorporar ao seu blog a nova área.

Como criar blog? Ah! já sei. Você agora está pensando em como criar mesmo, na prática. Para isso não precisa pesquisa nenhuma. Os editores de site lhe dão tudo pronto. Você escolhe o design e faz alterações que lhe pareçam necessárias. Depois você tem os vários recursos que os editores de site lhe oferecem. É fácil e rápido. Com um editor de sites, você pode criar site, blog e até loja virtual. Na área de decoração de interiores, você vai acabar pensando em colocar loja virtual. Para isso, escolha um editor que lhe permita fazer um blog, criar um site ou criar uma loja virtual. Nunca se sabe o dia de amanhã.

Concentre-se, depois de criar blog, em produzir bom conteúdo que, isto sim, requer trabalho e persistência.

Leia também: Criar Sites

Imagem: Blog Interior´s Addict (Austrália)

 

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, IDEIA PARA BLOG
Comentários (2) e Compartilhar

Fazer um blog para reter clientes

Publicado em 23/08/2013 às 09h29

Conquistar um cliente é um trabalho que tem  um custo alto. Dependendo do setor da empresa, são almoços, viagens, reuniões, test drives, enfim, todo o conjunto de atividades e despesas que se faz para que o cliente fique exposto aos serviços ou produtos e crie a convicção de compra.

O segundo momento é reter este cliente, mantê-lo ativo para que se torne o que se chama cliente consolidado. Para isso, fazer um blog pode ser uma das atividades nesta direção. O blog deverá ter conteúdo que interesse ao cliente e não à sua empresa. Este ponto é importantíssimo. Fale do cliente dele, mostre o mercado que interessa a ele e, de vez em quando, fale de seus produtos ou serviços - principalmente quando estiver trazendo uma novidade da empresa ou do seu portfólio.

Fazer um blog sempre implica em interessar o outro e não a nós mesmos. Perdemos este foco com muita facilidade pois sempre nos vemos envolvidos no nosso próprio mundo. Crie este vínculo com o seu cliente.

Podem ser informações fisco-tributárias relevantes, podem ser notícias do mercado em que ele está inserido ou da economia do país, enfim, estabeleça pontes através de assuntos que realmente atraiam e fisguem o seu cliente. Com o editor de sites, você vai poder separar os temas por áreas distintas para que ele vá direto ao que mais o interessa ou estabelecer uma atualização que automaticamente ele receba, porque subscreveu seu site ou blog. Vai ver que instrumento poderoso tem em sua mão semanalmente para estar ao lado dele.

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Ao fazer um blog ou criar um site você usa a barra lateral?

Publicado por Marílvia Oliveira em 15/08/2013 às 17h53

Logo que começou a história de fazer blog, começou também um buxixo muito grande sobre a barra lateral do blog. Quem não tinha o que colocar ali, pegava os widgets e inseria coisas do tipo Calendário (sinalizava os dias em que o blogueiro postava), Mais Recentes (eram mostrados os últimos dez ou vinte posts publicados) e assim por diante. Depois vieram os espaços para colocar anúncios e, com isto, monetizar os blogs. Muita gente ganhou um bom dinheiro com isso e muitos, muitos mais, não ganharam nenhum.

Hoje esta coisa de barra lateral vem sendo questionada, sabia? As pessoas estão correndo tanto que entram em um blog ou site e começam a ler o que está no corpo central do blog, ignorando literalmente as barras laterais. Existe quase um comando inconsciente para não ler, algo do tipo "não vou ler se não vou me interessar por algo, clicar e perder lá um tempão". Algo nesta linha...

Então que faço? Destruo a barra lateral do meu site ou ignoro a área ao fazer um blog?

Não precisa destruir, até porque existe um conjunto visual que, preservada uma barra lateral, dá um bom jogo de cena para o todo do seu site ou blog. Mas, ao criar um site ou fazer um blog, fique atento ao que realmente vale a pena colocar na barra lateral. Coisas do tipo: uma promoção. Um link para um resumo de posts importantes do ano passado sobre um determinado tema. Uma novidade.

Enfim, mudou o foco da barra lateral. Coisas sem sentido, como Calendário, caíram. Na barra lateral, poluição é palavrão. Tem que ser limpo, e trazer pouquíssima informação e mais que tudo: ter conteúdo relevante.

Imagem: © Monty Rakusen/Image Source/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Fazer blog
Comentários (0) e Compartilhar

Por que fazer um blog sobre ecopontos?

Publicado em 14/08/2013 às 23h56

Quem está prestando atenção nas notícias das Administrações Municipais, tem visto um barulho grande sobre a questão dos ecopontos. Locais são destinados para o descarte de sofás, colchões, aparelhos eletrônicos, em alguns pontos inclusive com proteção de muros e ampla divulgação.

Uma idéia interessante e muito oportuna neste momento é fazer um blog sobre o tema tratando assuntos como descarte, renovação da casa, como os condomínios lidam com descartes como camas e colchões e assim por diante. Listar os ecopontos de sua cidade ou região também é um serviço importante, especialmente se for feita uma pequena análise do entorno dos ecopontos, um levantamento do que acontecia ali antes, em termos de lixo e descartes deste tipo. Com um editor de sites, é possível criar uma listagem de pontos e, em cada item da lista, abrir informações específicas e incluir fotos, além do endereço que as Prefeituras já fornecem

A população irá aos poucos mudando aspectos de seu dia-a-dia com relação a este assunto e levará um tempo até um novo comportamento, responsável pelo meio ambiente, se instalar. Neste processo, seu blog será não apenas um “evangelista” como também poderá levantar muita informação relevante para as pessoas se orientarem. Pode até ser referência para jornalista, o que fará o blog ser prestigiado e divulgado.

Imagem: Codeca

Leia também: Criar Sites

Comentários (0) e Compartilhar

Hashtags: do estranhamento ao aprendizado

Publicado por Marilvia Oliveira em 12/08/2013 às 09h00

Quando surgiram a hashtags, eu estranhei muito. Que coisa mais sintética e sem noção, pensei. No entanto, aos poucos fui me acostumando a ver os amigos sempre com hashtag para lá e para cá. Até que passei até a gostar de coisas do tipo #beijomeliga. Acho muito engraçadinha. E fui aprendendo.

Muito divertido ver o Papa Francisco colocar em seu twitter uma hashtag, quando esteve aqui no Brasil: ¡Qué fiesta de acogida tan inolvidable la de Copacabana! Dios les bendiga a todos ustedes. #Rio2013#JMJ.

A gente tem que ter a cabeça aberta para compreender as coisas novas que surgem a cada dia – e são tantas – e ir assimilando seu sentido, se houver algum, ou descartando, se não resultarem em nada que agregue valor à vida, às pessoas, ao mundo e à funcionalidade em nosso dia-a-dia.

No caso da hashtag, já expandiram território e foram bem além do twitter. Fazem parte hoje do Facebook, Instagram, Google+. Logo, logo serão critério para os robôs de busca – duvidam? Melhor aprender a usar de forma progressiva e eficaz para seu site e para você, do que de repente ser surpreendido com nova regra do Google para os buscadores e ter que aprender de repente.

Em tempo: use também em seu blog ou site. Ao fazer um blog, além das tags que você usará para cada post, acrescente sempre uma hashtag como se fosse uma síntese de seu blog. Passe rápido do estranhamento ao aprendizado e, deste, ao uso regular. Daqui um tempo, me conte se não valeu a pena!

Abaixo, o festival de hashtags do Papa Francisco em sua estada no Rio.

 

Categoria: Conteúdo, Fazer blog, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Um blog para os filhos do Dia dos Pais

Publicado por Marílvia Oliveira em 09/08/2013 às 19h29

Chega o Dia dos Pais e todo mundo sai que nem louco comprando cueca, meia, camisa e por aí vai. Por que você não aproveita o clima e inicia um blog para que os pais tenham idéias de como se divertir com os filhos em casa? Ah! Mas todo pai sabe isso... Será? Do jeito que a vida anda agitada, eles chegam em casa cansados e no fim de semana querem churrasco e rede. Nem cabeça tem para ter uma idéia. Por isso os shoppings estão cheios de pais com filhos.

Para fazer um blog de Diversão para Pais e Filhos, uma excelente idéia é visitar um que  já existe e que é fantástico. Trata-se de My Kids Adventures. É um blog que está em inglês mas as imagens são claríssimas sobre qual é o tipo de diversão. Traduza o título usando o Google tradutor e você já intuirá do que se trata a brincadeira. A partir daí use a sua criatividade, inspirando-se nas deliciosas fotos que ilustram cada post. Um que escolhi para apresentar o blog aqui é um post de Sarah Shipley. Ela propõe que, em um quintal, com grama, pode-se passar um dia delicioso com as crianças, em competições onde entram grama, guarda-chuva, bacias com água colorida, esguicho de jardim, e até toalhas formando caminhos por onde as crianças passam – sem poder encostar em nada! Ali há pelo menos quatro horas de diversão contínua. Eles vão dormir cansados mas absolutamente felizes com você por lhes dar a chance de um dia de convívio tão divertido e alegre. E você vai ter vontade de voltar a ser criança!

Ao fazer um blog sobre brincadeiras, procure tirar fotos das brincadeiras para torná-las bem claras para os pais que vão realizá-las. Escolha diferentes lugares – quintal, cozinha, quarto, parque, clube, escritório em casa, sótão e assim por diante. Explorar os lugares, com propostas diferentes do que é o uso rotineiro daquele espaço, faz com que as crianças curtam a casa mais ainda.

Para quem vive em apartamento, há também idéias boas para inspirar você. Uma delas é montar uma revista em quadrinhos. E até mesmo uma animação – mas isto já é mais para quem sabe fazer mesmo. Voltando aos quadrinhos. Uma etapa importante do processo é montar com as crianças o perfil dos personagens. Um bichinho de estimação pode inspirar um personagem. Aí é só dar um nome, fazer um desenho aproximado de como ele é e definir as características de sua “personalidade”. Depois monta-se com as crianças a história. Isto vai acabar em uma farra boa!

Enfim, tantas idéias! Os pais vão adorar.

Imagens: My Kids Adventure

Categoria: Conteúdo, Fazer blog
Comentários (0) e Compartilhar

Acolhedor como uma avó, digno como um rei

Publicado por Marílvia Oliveira em 09/08/2013 às 10h13

O titulo deste post é um verso do Capítulo 16 do Tao Te Ching, de Lao Tse. Conhecimentos assim milenares transcendem seu tempo e se aplicam até a contextos tão inovadores, como é a web.Será que Lao Tsé pensaria na aplicação de seus conhecimentos à web? Não importa – ele passou ensinamentos sobre a vida. E a web faz parte da nossa vida hoje.

Ao fazer um blog, o tom de seus posts tem que ser este – acolhedor como uma avó, digno como um rei. Existe lembrança mais gostosa do que a de uma avó, com seu colo acolhedor, seu abraço fofo, seu sorriso de amor? Existe algo mais terno do que o jeito com que um avô nos abraça e sorri, inteiro, para nós? Vai tão direto ao nosso coração que, quando adultos ainda lembramos como se fosse hoje.

Em alguns blogs, a gente encontra um tom raivoso, estridente – por que isso? A inteligência humana tem tantas nuances. Não precisa resgatar este componente agressivo da nossa natureza. No nível da inteligência, muita coisa pode ser dita, que vai ao âmago das questões, sem se comprometer com  a rudeza.

A dignidade de um rei faz a natureza humana bela, tira dela o melhor de si. Um rei digno é justo e claro. Poucas palavras e muita essência. Não falo dos reis atuais, tão cheios de forma mas tão triviais. Falo dos reis do tempo de Salomão, ou os grandes reis como Alexandre, o Grande. Aqueles que falavam com a verdadeira força do universo. De si vinha uma energia, uma intensidade que ultrapassava os limites do humano para transcender.

Em um blog, deveríamos escrever apenas quando estamos inspirados pela vida e pela verdade. A inteligência e a vontade de ser mais.

Infelizmente, às vezes nos deixamos levar pelo palco e exorbitamos. Outras vezes, nos deixamos conduzir pela emoção em revolta e expelimos fogo pelas ventas.  E aí nada agregamos a nós ou ao mundo, a não ser um vetor destrutivo.

Vejo o blog como uma missão onde cada um de nós é chamado a mais, no tema que decidiu tratar, para que o mundo naquele momento em que o post é lido se torne mais conciliador, mais aconchegante, mais inteligente, mais vivo e mais estimulador.

Quando escrevermos e observarmos que não passamos por este crivo. Melhor deletar e passar batido naquele dia.

Categoria: Conteúdo, Fazer blog
Comentários (0) e Compartilhar

Fazer loja virtual ou vender pelo facebook?

Publicado por Marilvia Oliveira em 07/08/2013 às 09h45

Tenho ouvido com freqüência que a pessoa abriu uma página no Facebook, para divulgar seus produtos, e então não vai fazer loja virtual ou criar um site, porque “tudo se resolve lá no face!”

Algumas perguntas que não querem calar:

1 – No face dá para descrever o produto, dizer  quantidade em estoque, dar o valor do produto? Isso é condição essencial para vender.

2 – No face você pode colocar valor de frete, tipo de embalagem usada para cada produto e as medidas ou outras características técnicas do produto? Ah! Isso é condição essencial de transparência na venda, cuja lei está aí pipocando em cima de todo mundo.

3 – No face você pode fazer um blog para ir contando histórias de aplicações do produto, como seu pessoal trabalha na produção, qual a novidade quentinha que está para sair no próximo mês? Até pode mas vai ser duro não ser soterrado pelos outros posts.

Estas e outras perguntas que não querem calar mostram que o facebook é fantástica rede social só que, ao colocar seu post, dependendo do número de pessoas em seu networking, em segundos ele desaparecerá pela montanha de outros posts entrando. Perdeu a chance de falar de seu produto! Já no seu blog, ele ficará lá, primeirão, esperando o cliente entrar e ler.

Facebook é rede social. Texto enxuto, imagem precisa, animação. Mas também é saturação. Já a sua loja virtual é um conjunto de “vitrines”, com produtos totalmente esclarecidos para quem entra, e com um processo de venda estabelecido e claro. Estas coisas se complementam mas não são alternativas. Cada uma tem vida e característica própria.

Imagem: © Clarissa Leahy/cultura/Corbis

Categoria: Criar Blog, Redes Sociais
Comentários (1) e Compartilhar

Posso mudar minha cabeça? A neuroplasticidade diz que sim.

Publicado por Marílvia Oliveira em 06/08/2013 às 19h56

Quando se está falando de redes sociais, é normal ouvirmos de algumas pessoas: “Odeio Facebook”, “Detesto o Google+: não sei por que entrei lá!”, “Gente que usa o twitter não tem o que fazer” e por aí vai.  Para quem vê as oportunidades (o que não quer dizer que não se vêem os problemas) que as redes representam hoje em dia, é triste ouvir estas frases feitas de forma tão fechada. Muitas vezes, o desconhecimento de como atuar na rede social cria esta aversão.

Um post de Daniel Goleman traz um vento novo sobre o assunto. Ele toma como base a entrevista com Mirabai Bush, co-fundadora do Centro Mente Contemplativa, feita por Dr. Richard Davidson, onde se discute a questão da neuroplasticidade. Nosso cérebro muda? A neuroplasticidade diz que sim.

Primeira variável nesta história da neuroplasticidade. Produzimos novas células cerebrais todo dia e isso nos permite mudar, sim. Um adulto produz em média 5 a 10 mil novas células no seu corpo por dia.

Segunda variável.  Nosso cérebro muda quando nossas experiências confrontam nossas crenças. Exemplo: se você é um namorador inveterado e constantemente tem levado foras, você reduz o ritmo com que reinicia namoros para evitar a frustração. Em outro contexto, Goleman cita pesquisas que indicam que, em duas horas de envolvimento em um vídeo-game, você pode mudar seu cérebro estruturalmente.

Terceira variável. O cérebro pode mudar em função de nossos relacionamentos, ou de treinamentos específicos, assim como de novos ambientes em que começamos a viver. Muitas vezes nem nos damos conta de como estas experiências e vivências estão reformatando nosso cérebro. Lembra do ditado "dize-me com quem andas..."?

Se você pensar bem, verá que a neuroplasticidade é um conhecimento sobre o qual vale ir mais a fundo para você ver as inúmeras possibilidades que podem existir para sua vida, se você criar novas experiências. Frequentar novos ambientes, relacionar-se com pessoas diferentes daquelas com que você convive, pode lhe trazer não só novas experiências mas verdadeira mudança de suas crenças e características.

Será que se você ficar dias apoiando o trabalho de uma pessoa que está no Campus Party, seu cérebro não se reformatará para entender melhor as oportunidades das redes sociais, definitivamente?

Lembro-me de que assistir um seminário do Google, na web, sobre o novo momento da internet que estamos vivendo, fez com que eu começasse a ter interesse por apps, internet mobile, e outros temas para os quais tinha certa aversão.

Pare um pouco e pense em suas crenças sobre o que é fazer um blog sobre seu hobby, o que é criar um site rápido com um editor de sites, o que é usar as redes sociais para se divulgar. Enfim, veja se não há experiências que você poderia pelo menos se permitir a fim de ver se não aprende coisas novas e não passa a encarar novas possibilidades em sua vida, com a neuroplasticidade.

Imagem: © Corbis

Ler: Criar Sites

 

Categoria: Criar Blog, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

Criar um site completo: site + blog + loja virtual

Publicado em 02/08/2013 às 21h34

No planejamento ao criar o seu site deve responder a três questões essenciais, entre outras:

  • quer criar um site que fale da empresa, mostre as instalações e indique os meios para falar com vocês?
  • poderia fazer um blog acoplado ao site, com matérias sobre usos do produto, seu portfólio, etc.?
  • vale a pena montar uma loja virtual para vender seus produtos online?

Se a sua resposta for sim a duas ou três destas questões, você tem um site completo.

Vantagens de site + blog

Através do blog, o leitor sentirá que na sua empresa tem gente que sabe o que diz, que se trata de empresa que informa com transparência e detalhes, e que está sempre disponível a uma troca de idéias.

Mas não é só o leitor que ficará entusiasmado. O robô de busca está atrás justamente de textos. Quando, no seu site, os posts começam a surgir – nem que seja um por semana – o robô entende melhor o que você faz e também registra que se as pessoas forem ao site/blog, terão informações. Isso é exatamente um critério de análise dos robôs de busca.

Vantagens de site + blog + loja virtual

A primeira grande diferença em seu negócio é que você, ao fazer uma loja virtual, estará abrindo um canal que atende aquelas pessoas que querem comprar fora do horário comercial ou que não tem tempo de ir à loja física. É um novo caminho de faturamento, como se você abrisse uma nova loja. Qual o sentido disso? Mais faturamento!

No entanto, vai além a vantagem de criar um site completo. Os produtos ali vendidos podem ser contextualizados através do blog. Cada post pode elucidar melhor um uso, ou a circunstância de um uso, e mesmo como pode o seu produto ser comparado a produtos correlatos. Tantas informações ricas, freqüentes, pode seu blog passar, que seguramente o comprador vai se sentir cada vez mais seguro sobre comprar na loja virtual e sobre a sua empresa como um todo.

Imagem: © Doug Ross/ImageZoo/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||