Criar blog

Criando uma cadência disciplinada de posts

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/03/2013 às 09h45

O maior desafio de quem criar blog e iniciar seus posts tanto no blog quanto nas redes sociais,  é a disciplina. O mesmo ocorre para quem criar um site e, nele, acoplar um blog. Como os posts tem vida efêmera, você precisa estar sempre se renovando, e criando conteúdo novo e atraente em bases contínuas.

Recomenda-se definir um fluxo programado de entrada de novos posts. Algo assim, como três posts por semana. Nas redes sociais, divulgue o post no dia da publicação, com repique nos dias intermediários, em horários distintos do inicial. Cada rede social tem seu ritmo e você precisa avaliar esse ritmo de acesso e publicação para definir os dias da semana para lançamento de conteúdo inédito e os dias de repique. Assim, também, os horários.

Não adianta postar no meio da manhã, se você claramente observa que há poucas pessoas na rede. Em momentos de maior fluxo, como outras pessoas estarão também postando, seu post pode ficar esquecido pois não foi visto no momento certo e fica misturado na multidão.

Esta cadência pode ser incrementada se você usar as redes sociais para uma orquestração de sinais. Exemplifico: no blog do seu site, você coloca o post inédito, bem no início da manhã. Na hora do almoço, no meio da tarde e no início da noite, você manda um twitter, falando de uma idéia do post e colocando seu link. No facebook, nos melhores horários para seu público, você comenta algo do post e coloca uma imagem, vídeo ou algo complementar para criar o clima que estimule buscarem o seu blog.

A decisão de criar blog implica em uma disciplina. Incluir as redes sociais na divulgação dos posts faz parte desta disciplina. O seu trabalho, caso utilize a plataforma do sitePX, será facilitado porque você pode agendar a publicação dos posts automaticamente e deixá-los já prontos, para se concentrar na divulgação nas redes, o que dependerá de um comando seu.

É uma disciplina que vale a pena estabelecer em seu trabalho de comunicação. A orquestração de tudo isso dará aquela cadência agradável que fará com que, aos poucos, seu público se acostume com a sua entrada na rede, sabendo que tem coisa relevante lá, preparada especialmente para eles - e que encontrará sua presença, leve e solta, no seu blog e nas redes, em momentos precisos e adequados.

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Randall Fung/Corbis

Categoria: Conteúdo, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Escrever em dose dupla

Publicado por Marilvia Oliveira em 16/03/2013 às 09h10

Um blogueiro sabe que sua principal missão é escrever sobre o tema que escolheu. Fazer pesquisas, criar textos, burilar cada um, encontrar palavras-chave que o tornem atraente na rede, enfim, este é o objetivo central desde o início de seu trabalho, quando decidiu criar blog. Ao criar um site, o trabalho é o mesmo. Um site completo tem seu blog e exige a mesma dedicação.

O que nem todo mundo se dá conta é de que o blogueiro tem dois públicos. Um deles são as pessoas. E para elas o blogueiro se desdobra. Quando está cansado, ele dá mais um gás e vai em frente porque fica pensando em como é agradável interagir com elas e receber depois seus comentários.

O outro público são os motores de busca. Ah! Não pensou nisso, não é? Pois são mesmo. Constituem um público tão relevante quanto o público humano quando o espaço é a internet. E tem suas características. Eles tem seu modo de lhe dar um “like”. Engolem suas palavras-chave e se elas não forem digeríveis e compatíveis com o texto, deixa você a ver navios. Não gostam de ler muito, não gostam que a gramática do texto tenha coisas forçadas. Mas também são amigos – tem repositório maior do que o que você poderia assimilar e, por isso, podem lhe dar boas dicas sobre conteúdo. Um humano às vezes esquece que já leu um texto e de novo se compraz em lê-lo novamente. Um motor de busca sabe de onde aquele texto saiu.

Este segundo público precisa de cuidados, tem seu gênio e sua própria língua. Você tem que aprender alguma coisa de SEO – Search Engine Optimization para falar direito com ele.

Enfim, é impossível para o blogueiro só ficar escrevendo para humanos. Internet land tem um público nativo, os motores de busca, que também precisam ser alimentados. Você tem se dado bem com eles?

Leia também: abrirempresaindividual.com.br

Imagem: © William Whitehurst/Corbis

Categoria: Conteúdo, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Estou feliz no Facebook. Por que vou entrar no Google+ ?

Publicado por Marilvia Oliveira em 14/03/2013 às 08h10

Não resta a menor dúvida de que, hoje, o Facebook é uma rede poderosíssima e muito eficaz. No entanto, a internet é muito, muito dinâmica. Não nos esqueçamos disso. E o Google é o buscador mais utilizado pelos brasileiros, seguido por Bing e Yahoo. Por isso, antes de dizer que não vai entrar no Google+, porque está bem instalado no Facebook ou outra rede, considere alguns aspectos.

Experian Hitwise, ferramenta líder de inteligência digital da Experian, mostra o sucesso do Google.com.br frente aos demais na questão de busca. 

Na última semana de fevereiro 2013, Experian anunciou o lançamento do Hitwise Mobile, medindo o acesso de smartphones, tablets e, novamente, o Google saiu na frente. No ranking da semana que terminou em 23.02.2013, o market share do Google para mobile era de 17,27%, contra Youtube 4,55% e Facebook - 2,65%. Observe que as estatísticas do Google, no caso, não tem a ver com o gmail, não - este apresentou 1,54% no mesmo ranking.

Dá para ficar indiferente a uma rede social de uma companhia assim poderosa?

Na internet, precisamos ver os sinais e ir além do que é moda. Você deve desenvolver uma visão longa, estratégica, e se antecipar ao que pode acontecer. O próprio Facebook está se redesenhando e incluindo imagens maiores - o grande diferencial do google+.

Quando as pessoas chegarem aonde você, com visão longa chegou, você já vai estar bem instalado na sala do futuro.

 

Leia também: www.criarsite.blog.br

Imagem: © Francis Zera/Spaces Images/Corbis

 

 

 

 

Comentários (0) e Compartilhar

Sem criatividade para escrever

Publicado por Marilvia Oliveira em 12/03/2013 às 09h00

Ao criar um sitecriar blog, você pode ter pensado em tudo menos em que, com o tempo, se sentiria que nem um poço seco, sem conteúdo para escrever. Saiba: isto ocorre mais do que você pode imaginar, porém, tem como resolver.

Cria a disciplina da ação. Criar é um ato que inclui não só inspiração - exige a ação, com disciplina. Existem textos que vem como a brisa da manhã, chegam claros e frescos, e você logo os reconhece e começa a escrever. Mas existem aqueles textos que  não surgem de jeito algum. Acostume-se a ter uma pasta com textos que podem inspirá-lo. Ali, diariamente, abra um ou dois textos, para criar material que embora não seja espontâneo, no primeiro momento - irá se transformar em inspiração para algo genuinamente seu na medida em que, estimulada sua mente, ela atrair o seu coração.

É como um namorado que começa a acariciar o cabelo da namorada, depois o seu rosto e, então, novamente o cabelo. Ela, distraída vendo um filme, não percebe - mas seu coração começa a reconhecer o carinho e reage. É assim a inspiração que vem pela disciplina da ação.

Crie outra disciplina – a do tempo. Escolha o período do dia em que vai trabalhar e convoque a família inteira, se o escritório é em casa, ou seus colegas, se trabalha fora, para que saibam que, digamos, das 9 às 11h da manhã estará criando e não pode ser interrompido. Isto quer dizer que você vai trabalhar duas horas direto? Não. O melhor é trabalhar meia hora e parar 10 minutos, para ir tomar um café ou algo que o faça desconcentrar um pouco. Daí volte e vá por mais 30 minutos. Observe-se neste percurso. Pode ser que 30 minutos seja pouco para o seu bioritmo. Faça então ciclos de 40 ou 50 minutos e descanse 10 a 15 minutos. O importante é criar um ritmo de tempo de trabalho e um ritmo de intervalos para relaxamento, contato com a natureza, um café.

Crie, finalmente, a disciplina do esforço solitário. Não permita que pessoas o interrompam mas, também, não permita que venha gente falar com você no twitter ou no facebook. Nem abra o linkedIn ou outra rede social. Seu celular, desligue e deixe com uma mensagem que lhe permita retornar depois de 11h00 ou algo assim. A internet é maravilhosa mas se disciplinar pessoas ao seu redor é fácil, torna-se um fardo disciplinar pessoas na rede. Você deve literalmente desconectar se quiser ter sucesso. Depois destas duas a três horas de disciplina e dedicação, a criatividade terá vindo à tona e o produto de sua criação terá surgido, limpo e perfeito. Daí fale com o mundo!

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Jon Arnold/JAI/Corbis

Leia também: www.abrirempresaindividual.com.br

Categoria: Conteúdo, Criar Blog
Comentários (1) e Compartilhar

Sua assinatura na internet é completa?

Publicado por Marilvia Oliveira em 09/03/2013 às 08h10

Sempre falamos que, ao criar um site, deve também criar um blog, para estar presente na interned de forma mais dinâmica. Outro caminho dinâmico de estabelecer presença na internet é a sua conexão efetiva com outras redes. Tudo isso, porém, tem que ser comunicado às pessoas - como fazer este painel sobre sua vida na internet? A melhor forma é em sua assinatura.

Montar como que um painel em sua assinatura é essencial para que as pessoas compreendam a totalidade de caminhos que você pavimentou na internet. Dependendo de suas preferências, elas irão pesquisar você em um ou outro dos caminhos oferecidos.

Procure construir cada trilha da forma correta. Não adianta assinar com a indicação de várias trilhas se, ao entrar, encontramos um longo corredor vazio. Ter presença é realmente construir presença. Um bom exemplo para tornar isso claro é decidir inserir alguns dados muito rápidos sobre você no LinkedIn sem ter uma atuação mais intensa naquela rede tão importante. A pessoa entra para conhecer você melhor e acha, quando muito, duas linhas, sem nada mais que esclareça a dinâmica de suas interações, de sua ação no mercado, de seu perfil profissional. Não funciona assim! Tem que mostrar presença pois o LinkedIn, assim como as redes sociais de um modo geral, não são simples diretórios de nomes.

Exemplo de assinatura completa

Fulano de Tal

Você precisa de tudo isto? Depende de seu negócio e de sua estratégia. Mas estão aí trilhas interessantes para você construir, Selecione as que mais interessam para seus objetivos.

Ah! um recado: você pode diminuir estes longos endereços usando um encurtador de URLs (ex. tinyurl.com), e assim terá uma assinatura extensa na internet mas com visual mais enxuto.

Leia também: www.criarsites.net.br

Imagem: © ImageZoo/Corbis

Categoria: Conteúdo, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Convença-me sobre o LinkedIn

Publicado por Marilvia Oliveira em 07/03/2013 às 10h17

Outro dia, uma pessoa me dizia que nada a fazia avaliar o LinkedIn como uma opção de presença na internet e que não entendia porque sempre eu o recomendava. Aqui vão os argumentos que devem ser levados em conta.

O LinkedIn, para quem não está lá e não sabe bem como funciona, parece um diretório profissional. O site do LinkedIn informa que eles são hoje a maior rede social profissional no mundo. Tal rede é muito dinâmica – 2 novas pessoas entram no LinkedIn a cada segundo. Ali são feitas mais de 7 mil buscas por minuto. Em cada 5 pessoas, 4 são pessoas que decidem ou direcionam decisões de negócios. Só por isso já valeria a pena estar lá.

Mas as pessoas buscam o que no LinkedIn? – esta pessoa perguntou. A busca está ligada primeiro às pessoas e às empresas. Ali você tem o perfil da pessoa e das organizações. Quando você entra e começa a se relacionar, conectando-se a pessoas que você conhece e que lá estão, elas irão pesquisar seu site, seu blog, sua página no Facebook, gerando tráfego para ambos.

A segunda forma de você criar interesse em relação a você e seu site e blog é o conteúdo que você posta no LinkedIn. Sobre ele, virão Likes, Comentários ou Compartilhamentos. Ali, também, você divulga eventos dos quais participará ou que estará promovendo, assim como ebooks e white papers.

A terceira forma é a participação em grupos. Você pode se interessar por um grupo do qual um conhecido já faz parte ou abrir o Diretório de Grupos e entrar naqueles cujos temas mais o interessam. A partir disso, você poderá postar conteúdo no grupo. Quanto mais interessante, mais você estimulará pessoas a pesquisar seus temas e se relacionar com você. 

Ao criar blog ou criar um site, é fundamental estar presente no LinkedIn. Seu conteúdo, seu perfil profissional, sua atuação no mercado se farão presentes de forma muito concreta através desta rede. No sitePX, você tem, a cada post, a conexão direta com o LinkedIn.

Leia também: abrirempresaindividual.com.br

Categoria: Redes Sociais
Comentários (1) e Compartilhar

Conselhos para blogueiros novos

Publicado por Marilvia Oliveira em 26/02/2013 às 08h10

As pessoas admiram blogueiros de sucesso e, muitas vezes, os seguem e reenviam seus posts para amigos. Até que um dia decidem criar blog. Alguns conselhos não vão fazer mal e, se você seguir, vão mesmo ajudá-lo. Permita-me.

1 – Nome e tema

Escolha tema onde você possa nadar de braçada. E crie um nome bom de lembrar. Se um amigo puder criar logomarca para seu blog, melhor ainda! Mas não é essencial – pelo menos, no início.

2 – Escolha plataforma adulta, experiente

Uma plataforma como o sitePX já caminhou bastante para entender suas necessidades. Lance mão desta ajuda. Após criar blog nesta plataforma, explore-a para rapidamente usar todos os seus recursos. No sitePX, após publicar um post, caminhe pelos campos a serem preenchidos. Haverá espaço para definir tags, outro para o que você vai divulgar nas redes sociais, outro para o que o motor de busca irá ler/divulgar, outro para posts que você já escreveu e para onde vai redirecionar seu leitor, enfim, inúmeros campos inteligentes e que lhe pouparão tempo, além de lhe dar o norte de como divulgar na internet.

3 – Interaja na rede

Não adianta só ter um blog ou site e escrever. É preciso divulgar. Inscreva-se nas redes e usando o sitePX, clique no botão referente a cada rede, para enviar seu post, já em forma resumida e com imagem. Isto vai lhe dar muita força na divulgação. Depois, vá às redes e fale com as pessoas – comente, discuta, like, insira imagens e mostre quem você é, de um jeito muito próprio, e criativo. Isto vai trazer gente para o seu blog.

4 – Aprimore sua escrita

Existem vários cursos sobre como fazer títulos, tamanho adequado de um post, uso de adjetivos e advérbios. A internet é rica em cursos online e posts sobre como escrever bem e criatividade. Na maior parte das vezes, cursos e orientação gratuitas.

Se você gosta de interagir com pessoas, fica feliz escrevendo, e tem interesse em aprender sobre a tecnologia que está relacionada a um blog ou site (aprendendo sobre mecanismos de busca, palavras-chave, metatags etc.)- então vá em frente e trabalhe muito pois o sucesso na internet vale a pena. É a ferramenta do momento. Você só vai ganhar com isso. 

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Brüderchen & Schwesterchen GmbH/Corbis


Categoria: Conteúdo, Criar Blog, SEO
Comentários (2) e Compartilhar

A frustração de não ser seguido ou lido

Publicado por Marilvia Oliveira em 24/02/2013 às 23h30

Muitos blogueiros se frustram porque não recebem comentários e nem conseguem que seus twits sejam retuitados ou seus posts no facebook recebam likes. Ao criar blog, não pensaram que a vida poderia ser assim.

Lógico que tudo depende! Este deserto do Saara pode ocorrer porque você não sabe co-relacionar seus posts no blog com twits ou posts no facebook. Depende, também, de fatos ligados ao próprio leitor/internauta.

Quase 40% dos leitores de facebook ou twitter apenas lêem – não interagem. Este perfil retraído pode mudar se você provocá-los com alguma mensagem mais direta ou inteligente. Pode ser, no entanto, que nem assim reajam – às vezes, conectam-se ao facebook ou twitter e deixam o canal aberto, mas estão longe dali.

Outro grupo é de gente ainda nova na rede e que não sabe direito como usá-la. Um exemplo bem recente é do Pinterest, onde muita gente está entrando mas não entende bem o funcionamento. Podem dar um pin para uma imagem mas não tem muita clareza do que isto representa na rede, apenas respondem emocionalmente a um estímulo visual. 

No primeiro caso, a mensagem direta e desafiadora, no bom sentido, poderá mover a pessoa na sua direção, enquanto que, no segundo, você terá que começar a cativá-la dando informação sobre como usar a rede. Lembra-se daquelas provas tão bem formuladas que a gente aprendia, fazendo a prova?  Faça posts que dão dicas de como agir. Ensine, literalmente.

Quando você deslocar sua análise de você mesmo, verá que metade dos problemas estão do outro lado, e se sentirá mais tranqüilo para contribuir para uma mudança. Ao criar blog, sua idéia era, entre outras, prestar um serviço, lembra-se? Focar em sua frustração não levará a nada. Que caminho vai escolher?

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Justin Paget/Corbis

Categoria: Criar Blog, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

Caminhos de conversão de lead em cliente

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/02/2013 às 08h20

Você sabe o que é lead? Vou relembrar você: é a pessoa que, de alguma forma, foi sensibilizada pela sua comunicação ou chegou ao seu blog, por pesquisa, e tomou uma iniciativa de deixar o nome, o telefone, o e-mail ou algo para que você possa chegar até ele. Ao criar blog, toda a sua expectativa é que ele viesse a você.

Isto vale ouro!

Defina objetivos para o seu lead, a fim de que possa pensar nas ações que realizará. Alguns exemplos:

- fazer com que o lead subscreva seu blog, para receber atualizações regulares

- se utilizou o sitePX fazendo um blog dentro de um site empresarial, um objetivo é fazer o lead conhecer melhor a sua marca. Crie ações para que ele fique por lá lendo material agradável sobre sua empresa, sua ação empreendedora, seus produtos.

- se o seu blog está no sitePX, dentro de um site, que tem uma loja virtual, seu objetivo será que o lead compre produtos em sua loja ou pelo menos a visite para conhecer o que há por lá. Coloque uma oferta poderosa para clientes novos em sua loja virtual.

Será importante pensar com clareza sobre o que deseja que seu lead faça, pois assim a sua ação será precisa no sentido de contatá-lo. Ao criar blog ou gerar uma ação específica para ele. Era o que você queria – atrair pessoas para o seu conteúdo e para o seu blog.

Que ações podem ser essas? Uma primeira ação é dar as boas vindas ao lead. Se você deixou no blog um aviso para que pessoas interessadas em receber seus ebooks cliquem em um local e preencham seus dados – e alguém o fez - envie uma mensagem de confirmação! Primeiras entradas em seu blog devem sempre ser registradas com uma mensagem de boas vindas. É uma celebração!

Novos convites para que visitem sua loja virtual para ver as ofertas do mês, ou para descontos especiais que você acabou de definir, são outras ações para fortalecer o vínculo com o lead e transformá-lo em fã, cliente, subscritor ou parte de sua rede de relacionamento pessoal.

O que é importante neste processo? Saber que o lead é sua responsabilidade. A partir do primeiro passo que ele deu, caberá a você namorar, noivar e casar! Invista neste relacionamento pois ele é o principal objetivo ao se criar blog.

Leia também: abrirempresaindividual.com.br

Imagem: © Ada Summer/Corbis

Categoria: CRM, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

SEO, tag, metatag... que faço da vida?

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/02/2013 às 08h10

A metatag é  usada tanto para especificar o endereço de uma certa página na web como para caracterizar o que está dentro da página – seu conteúdo. Nos últimos anos, por ser muito utilizada como técnica para atrair robôs de busca, foi em parte neutralizada. Os robôs se sofisticaram e hoje querem mais do que metatags para dar importância a uma página ou site. Ao criar blog, considere os novos requisitos que os robôs buscam quando estiver organizando suas ações de postagem ou indexação:

- volume de links de outros sites que apontam para o seu site (conceito de page rank)

- hiperlinks que realmente permitam que a pessoa expanda suas referências na internet (links com um comando interno de NO FOLLOW não são bons – se esta é uma prática constante)

- tempo em que a pessoa permanece em seu website (diretamente ligado a quanto outros posts - além do que a atraiu em primeiro lugar – existem)

- número de páginas que a pessoa visita em seu website

- relevância do seu conteúdo frente ao que você se propôs a escrever

- novidade que você traz para a internet. E outros elementos.

Como é que eu decidi me conduzir sobre este assunto? Tenho investido muito, muito em pesquisa e desenvolvimento de conteúdo. Além disso, invisto em uma descrição de até 140 ou 155 caracteres, com forte conexão com o tema. No sitePX, esta descrição vai logo abaixo do post e já abre contato com as redes sociais e com o resumo que virá nos sites de busca.

Como faço meus blogs no sitePX, ele tem o passo a passo da lição de casa sobre cada post e, em um dos passos, você tem a “Aparência nas ferramentas de busca” que é uma área onde está a Meta Description – aquele texto que você vai encontrar embaixo de cada título, quando faz uma busca no Google. Imagine buscar a palavra “cavalo marinho” no Google. Encontrará a tal da Meta Description (ver abaixo). É neste texto, de cerca de 150 caracteres (incluindo espaços) que invisto – além do cuidado com o conteúdo sobre que escrevo.

Leia também: criarsites.net.br

Categoria: SEO
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||