Conteúdo

Criar um site sobre os bebês

Publicado em 06/07/2013 às 12h52

Várias pessoas de 50 a 60 anos tem ainda na memória o famoso livro A Vida do Bebê, do Dr. Delamare ensinando sobre como criar os bebês até fazerem dois anos. Hoje, tanto os livros como os sites aumentaram a oferta de informação de maneira incrível, e continuam fazendo sucesso, principalmente entre as mamães de primeiro filho.

Criar um site sobre bebês é um caminho que pode dar muito certo porque já está em uma trilha vigorosa de interesse dos internautas. Quando pesquisamos no Google trends sobre site sobre bebês, encontramos inúmeros verbetes de pesquisa, quase todos com concorrência alta: sites de bebês e gestantes, sites de roupas de bebês, enxoval para bebê e assim por diante.

Lógico que em um universo com tanta demanda, você tem um desafio: diferenciar-se. Uma idéia é considerar apenas o aspecto da fala dos bebês. Um experimento recente mostra curiosa descoberta sobre a fala dos bebês e dos pássaros. Ambos primeiro emitem um som simples, repetindo-o (do do do) – ou, no caso dos pássaros, gorgeio A – para depois aprender a transição de um som para o outro (do do da) (gorjeio A, gorjeio B).  Leia sobre o estudo para ver que interessante é este aprendizado que o bebê faz, repetindo primeiro um só som, e depois finalizando uma sequência de repetições com novo som do do do da para, finalmente, conseguir emitir três sons do da do. Ao aprender a transição, estão prontos para começar a falar as palavras da sua língua. Para mamães que ensinam seus filhos a falar,esta informação é muito clara, pois elas sabem o que acontece ali no dia-a-dia em casa, com seus pimpolhos.

Criar um site com informações curiosas como esta sobre a fala dos bebês, ou outras que se obteria em pesquisas e entrevistas, seria um caminho muito vitorioso. Poderia até monetizar rapidamente este site porque as lojas de produtos de bebês anunciariam, com certeza, em um site ou blog desses. Um bom editor de sites poderá rapidamente ajudar você a criar o site e até a fazer um blog, integrado ao site.

Seu site ou blog deverá ser ilustrado com cenas de mamães e bebês, vídeos de bebês falando, além de muitas imagens pois o tema toca o coração das mamães de forma muito especial. Ninguém esquecerá o que é ouvir o bebê falar mamã pela primeira vez. A partir daí a família toda entra no estímulo aos bebês para que falem mais e mais. E este caminho tem também seus problemas como as pessoas que falam tudo errado para os bebês, "desensinando", e assim por diante.

Entre nesta esteira vencedora de criar site ou blog sobre bebês.

Conheça também o blog Fala Tagarela

Imagem: © Jade Brookbank/Image Source/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, IDEIA PARA BLOG, IDEIA PARA SITE
Comentários (0) e Compartilhar

Fazer um blog sobre graduação e pós-graduação no exterior

Publicado por Marilvia Oliveira em 28/06/2013 às 11h30

O sonho de inúmeros estudantes brasileiros é estudar pelo menos um ano no exterior. A experiência é rica pela troca cultural e pelo aprimoramento acadêmico, se bem escolhida a instituição e o curso.

Existem bolsas de estudos para isso. Muitas faculdades têm parceria lá fora. Feiras regulares de alguns países divulgam cursos do ensino médio e graduações. Há, ainda, programas de estudo nos Estados Unidos com bolsas geradas pela atuação do aluno em esportes. Enfim, isto e muito mais pode ajudar você a fazer um blog sobre cursos no exterior.

Com um bom editor de sites, você pode criar um site, definindo uma página sobre graduação e pós-graduação, e páginas complementares sobre curso de línguas e ensino médio. No entanto, o foco seria o curso de graduação e pós-graduação e, para isso, você poderia criar o blog específico, onde colocaria posts informando, dando dicas, fazendo entrevistas.

Uma idéia: comece referindo as bolsas concedidas por órgãos ligados ao governo, como Capes (doutorado e estágios no exterior), CNPQ (também doutorado), FAPESP (estágios de pesquisa de doutorado). Depois, explore bem o programa Ciências sem Fronteiras, pois ele abrange inúmeros países e tanto oferece graduação como pós-graduação. Na seqüência, explore programas feitos por ONGs nacionais e internacionais e os programas dos próprios governos. A China, que é a coqueluche do momento, tem bolsas integrais para quem quer fazer pós-graduação em seu país. Existem ainda instituições como FUNDAÇÃO LEMANN e outras que oferecem bolsas para estágios, pesquisas e pós graduação.

É verdade, existem guias que volta e meia são vendidos em bancas de jornais. Mas um blog pode ir fundo na essência de cada instituição, fazendo com que o leitor compreenda o raciocínio, a estratégia e as ofertas de cada instituição. A FUNDAÇÃO LEMANN, por exemplo, tem uma atuação diversificada – desde área educacional até política. Outras, como na Alemanha, são talhadas para programas na linha da auto-sustentabilidade além de áreas onde este país é mestre como design, música, etc. Você poderá construir um blog riquíssimo nesta área que facilmente poderá ser monetizado.

Imagem: © Image Source/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, IDEIA PARA BLOG, IDEIA PARA SITE
Comentários (0) e Compartilhar

Idosos, blogs e sua visão longa

Publicado por Marílvia Oliveira em 27/06/2013 às 15h57

Li há pouco a história de Sandra Sallin e sua experiência de blogar, aos 72 anos. Ela conta que foi sempre leitora de blogs sobre vários temas e que, um dia, resolveu que iria fazer um blog ela própria. Consultou familiares, amigos e conhecidos e eles aprovaram ou estranharam, alguns dando bons conselhos. Começou, então, a falar com blogueiros profissionais para fazer sua cabeça sobre como criar um blog.

Interessante experiência que ela conta coloca em perspectiva tudo que se pensa sobre idosos e tecnologia. Certa vez, ao sentar na sua poltrona em um avião, a pessoa ao lado olhou seu iPhone e lhe perguntou: “quem configurou seu iPhone para você?”. Ou seja, idosos, segundo a média das pessoas, não conseguem fazer nada de tecnologia sozinhos. Ela cita que aprendeu Photoshop com esforço próprio e apoio de um blog que ensina sobre isso.

Pintora, só este tema já poderia ser um blog à parte. No entanto, ela decidiu escrever sobre a vida, além da arte, e seus posts trazem temas como ser beijada pelos lobos, fazer filme no sul da França, a fuga de sua mãe da Rússia e assim por diante. 

Este caso, que está contado em detalhes no BlogHer, nos faz refletir sobre como condicionamos pessoas idosas ao silêncio. Existem culturas que respeitam e honram os idosos. Não é o caso do Brasil onde o mito do “país jovem” traz a juventude como reinado inconteste. Passou dos 40, já é olhado de lado.

O idoso, que viveu de forma rica, tem experiência em áreas importantes de conhecimento, formou uma sabedoria da própria vida e desenvolveu, com o sofrimento e as passagens de sua história, aquilo que um mestre chamou uma vez de visão longa. Quem não quer ler o que estas pessoas escrevem? Estimulei uma pessoa de quase 90 anos a fazer um blog, comparando o século passado com este. Embora ela não tenha regularidade de publicação, quando ela faz um post, cria um pequeno espaço de reflexão importante. Ela seria a pessoa perfeita para escrever hoje sobre movimentos jovens do século XX à vista dos movimentos jovens de hoje. Ela tem a visão histórica e o discernimento para fazer esta comparação.

É importante estimular os idosos a se manifestarem pois a sociedade brasileira não lhes dá espaço de graça. É preciso, sim, dar dicas de como usam as redes sociais, de como promovem seu blog. Afinal, não fazemos isto diariamente para pessoas desconhecidas? Um convite: estimule um idoso de seu relacionamento a blogar e seja seu sponsor. Vai ver como irá resgatar coisas importantes para o mundo.

Leia também: Criar Sites

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Marketing em redes sociais

Publicado por Marílvia Oliveira em 25/06/2013 às 15h09

Leio hoje, dentro de uma pesquisa sobre o que  mais irrita você no LinkedIn, várias reclamações que as pessoas tem contra a rede como, por exemplo: 

- as pessoas receberem “endorsement” por capacidades que elas não possuem;

- as pessoas serem listadas em sua página para que você as convide para sua rede, sem que elas tenham tido conhecimento disso;

- as pessoas terem aberto página em um momento e, esquecendo-a, abrirem outra e ficarem suspensas em duas contas.

E assim por diante.

Cada rede tem seu esquema de expansão e, nem sempre, em concordância com o que julga um comportamento afiançável por você. Algumas redes, inclusive, colocam perguntas, ligadas à liberação de sua lista de e-mails, de uma forma que você não entende exatamente o que está liberando e, de repente, por ex. todo o mailing de seu g-mail vai para a rede. E tantos outros eventos.

Assuma que a responsabilidade pela sua imagem é somente sua. Insista até que tenham sido deletadas ações que você fez inadvertidamente e quer cancelar. Analise cada ação que realiza dentro da rede, até entender bem sua extensão antes de clicar. Abra protocolos de suporte para registrar seus problemas e peça ajuda para solução. Não deixe a coisa por isso mesmo. Imagine o problema que é um potencial cliente ou empregador acessar exatamente o site duplo que você tem e que não está atualizado!

Tome um dia por semana para administrar cada rede que faz parte de sua estratégia de comunicação.

Ao criar um site, o editor de site que você utiliza pode já lhe disponibilizar botões automáticos de postagem em certas redes. No entanto, fazer parte de uma rede é mais do que postar seus materiais. Cada rede tem uma dinâmica e é sua responsabilidade analisá-la, aceitá-la e administrá-la. Não deixe isto ao acaso ou acabará tendo fama de algo que não é seu perfil. Além de não aproveitar todo potencial da rede. O LinkedIn, por exemplo, é um passo inicial interessante mas, depois, se quiser transformá-lo em uma plataforma para sua comunicação, terá que pagar – este é o seu modelo de negócios. Depois que pagar, muitas reclamações se tornarão inócuas pois o ambiente melhora muito. Conheça este aspecto antes de entrar na rede para não ficar reclamando de procedimentos que você julga que LinkedIn deveria ter e não tem, para os não pagantes.

Voltando ao básico: a responsabilidade pela sua imagem é totalmente sua.

Imagem: © Steve Hix/Somos Images/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Como fazer um blog de cinema

Publicado por Marilvia Oliveira em 20/06/2013 às 20h50

Se há um assunto interessante para um blog são os filmes. Não só cinéfilos adoram. Também pessoas que gostam de se divertir procuram, entre outras opções, pelo cinema.

Para você fazer um blog de cinema, será interessante fazer uma pesquisa no Google sobre blogs de cinema. Encontrará lista dos 13 melhores blogs e assim por diante. Assim como cinéfilos que fizeram verdadeiros diários de suas experiências fílmicas. É o caso do 70 anos de cinema que já foi, uma vez, 60 anos de cinema e onde estão organizados os filmes por gênero, cada um comentado e com sua ficha técnica – uma coletânea riquíssima.

Ao ver todos os blogs, constatará que o tema é bom mas a concorrência é grande. Sua conclusão? É preciso uma especialização como, por exemplo, blog de filmes para educação.  Ou blog sobre filmes de política – que  não é um gênero mas que interessa a muita gente. O site Política para Políticos tem constantes contribuições nesta área. Então, busque um nicho ou sua concorrência será parada dura.

O segundo passo é montar um guia de filmes para você criar seu banco de dados. Comece com os 70 anos de cinema e busque outros, para colocar em seus favoritos e sempre ter referências organizadas dos filmes. Se quiser criar uma listagem, busque um editor de sites que lhe permita criar uma página deste tipo. Se a sua previsão é crescer muito, crie listagem por gênero e, assim, terá facilidade em agregar novos filmes. Outro aspecto é definir um período - filmes produzidos de 2000 para frente, por exemplo. Ou apenas filmes em 3D. Enfim, defina território de forma muito especifica para você não se perder e para seu público o considerar um especialista.

Uma alternativa é criar um site com fichas técnicas e listas de filmes por gêneros e, agregar a ele um blog, com os seus posts.

Ao escrever, considere que a ficha técnica está disponível em vários sites. Economize, então, e coloque uma ficha de duas linhas com ano de produção do filme, nome em português e na língua original do filme, diretor e principais artistas.

Quanto aos seus posts, escolha também um ângulo de análise. Se quiser analisar personagens, trilha, direção etc., ficará com posts incompletos porque tentam abranger tudo. Que tal abordar só trilha, se você tiver conhecimento musical? Ou abordar as locações? Enfim, diferencie-se e aí logo, logo começará a ter acessos e ser ranqueado nos robôs de busca pois estará concorrendo em uma faixa muito estreita, de média ou baixa concorrência, onde brilhar como um astro é mais fácil.

Imagem: © Ron Chapple/Ron Chapple Stock/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, IDEIA PARA BLOG, IDEIA PARA SITE
Comentários (2) e Compartilhar

O tom de conversa nos posts: um "must"

Publicado por Marílvia Oliveira em 12/06/2013 às 20h33

As pessoas hoje estão ligadas a super aceleradores - um smartphone com whatsapp, um aplicativo que faz o sms parecer da idade da pedra, que lhe dá instagram registrando cada momento quente do seu dia ou que lhe abre as redes sociais para, em minutos, tuitar, falar com amigos no facebook ou ver se alguma empresa entrou em seu linkedin. 

Como é que um planeta ligado em super aceleradores pode ter gente que gosta de textos eruditos, raciocínios complexos ou argumentações demoradas? Negativo. As pessoas querem, aqui e agora, o que você tem a dizer e, mais ainda: querem em tom de conversa.

Ao fazer um blog lembre-se, ele tem que ser o retrato de seu jeito de falar. Deve trazer os textos coloquiais como conversa com o amigo em um café. E trazer o tom emocionante e de suspense das histórias. Sim, você sabe como é delicioso alguém lhe contar uma história para ilustrar uma idéia. Isto é que faz o vídeo em seu blog. Ele traz todo o ritmo e a intensidade emocional de uma história. Vídeos são a cereja do seu post. Um editor de site lhe facilita a inserção de vídeo no blog pois já sabe que é por aí, também, que o blog adquire vivacidade e ritmo.

Parênteses: e como faço com o blog institucional? Ele será mais centrado em conteúdo ligado aos produtos ou à organização mas, mesmo assim, terá que ter um tom conversacional, sendo leve e distinto do tom do site. Aliás, esta é a maior vantagem do blog em relação ao site institucional.

Pegue seus últimos posts e faça uma revisão: estão em tom conversacional ou são complexos raciocínios abstratos sobre um tema? Faça uma auto avaliação e dê nota de 1 a 10 para cada post, nestes quesitos - texto conversacional, ter vídeos, contar histórias. Depois analise sua média... e refaça-os ou continue na toada em que está.

Imagem: © Blue Jean Images/Corbis

Leia também: Criar sites

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Interações
Comentários (1) e Compartilhar

O melhor conteúdo e palavras-chave: o caminho de iniciação

Publicado em 07/06/2013 às 10h10

Quando o Google fez mudanças em seu algoritmo, começou a neura de se buscar o melhor conteúdo argumentando sobre a inutilidade das artimanhas de SEO para ranquear seu blog. Isso é apenas parte da verdade. Devote-se como um monge a divulgar ou você, no médio prazo, estará morto.

Se você não divulgar um blog, ele não vai para frente mesmo. Já li muitos blogs com conteúdos brilhantes mas que ficam no ostracismo porque não há quem os acesse já que não são divulgados. O tal conceito de pagerank, onde o Big Brother Google nos espreita a cada dia, comanda o show e exige, sim, ações de divulgação entremeadas a ações de criação de conteúdo.

Algumas dicas interessantes neste labor diário que podem facilitar um pouco sua vida:

Seu título. Ali já devem estar suas palavras-chave. Lógico que no final todos os seus títulos estarão meio que parecidos porque seu blog deve se concentrar em algumas palavras-chave para não se perder. Mas o que ocorre é que ao lado de demanda por conteúdo inteligente há uma demanda meio burra por palavras-chave para o robô de busca. Tente ficar confortável no meio deste tiroteio cruzado porque vida de blogueiro é assim.

Palavras-chave. O Google Trends tem que ser seu fiel escudeiro no processo de escolha de palavras-chave tanto para o título quanto para o texto e indicação de tags. Ali você vai ver que palavras-chave mais estão sendo procuradas. Lógico que existe uma pegadinha aí também: as mais procuradas são as mais concorridas. Isso significa que aquele blog que já tem muitos acessos está em melhor posição para que elas sejam consideradas no seu ranqueamento do que um blog nada conhecido. Procure algumas palavras próximas deste sentido e sem muita concorrência. Aquela estratégia de “ir comendo pelas beiradas”.

As redes sociais complementam este processo de divulgação de seu blog mas estes dois podem ser bons começos pois criam acessos mecânicos - através dos robôs de busca. Ao criar um blog ou criar um site, concentre-se nestes dois processos no início, como um monge o faria - com desbragada dedicação. Há todo um aprendizado na identificação de palavras-chave e todo um constrangimento na criação de títulos com as mesmas e que amarra sua criatividade. São, portanto, recomendações onde você tem muito a fazer. Depois que se tornar master neste processo inicial, tão relevante, ataque de frente as redes sociais.

Imagem: © Corbis

Leia mais: Criar sites

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

O mundo está oferecendo. Aceite!

Publicado por Marilvia Oliveira em 06/06/2013 às 09h12

Na astrologia, dizem que há períodos em que a natureza favorece tudo à sua volta e, em outros períodos, ela se ausenta por completo, deixando tudo por sua conta. No primeiro período, aproveite cada minuto e, no segundo, tente não se estressar porque a coisa fica feia.

Da mesma forma, no mundo da internet, há períodos em que tudo vem ao seu encontro, em uma certa direção, e o inteligente é responder rápido, da forma que lhe for possível. Refiro-me às experiências de vídeo.

Instagram, vine e outros recursos para vídeo foram as coqueluches de 2012. E 2013 começou com Google+ lhe oferecendo o hangout, uma experiência de chat com vídeo ao vivo, onde você pode falar com muita gente. Certo, também serve para falar com o filho que mora no outro país, mas nos negócios é um recurso importante disponível, gratuitamente, agora.

Você pode utilizá-lo criando um ambiente de aprendizagem, e depois compartilhá-lo no youtube ou outras redes sociais. Você ainda pode iniciar um hangout para falar com o seu cliente sobre algo que acabou de implantar e sobre o qual ele tem dúvida. Ou após treinar o corpo gerencial, ensiná-los a usar o recurso para treinar suas equipes – até dez pessoas no vídeo-chat ao mesmo tempo, e utilizando um grupo de materiais que você já pode deixar preparado para eles. As chances de multiplicação e interação são inúmeras.

Caso inicie um projeto novo, queira transmitir um conceito diferenciado, pense também em criar um site para ali depositar materiais de referência, artigos complementares para leitura de apoio e os vídeos feitos em hangouts. Um gerente pode ter excelente referência para desenvolver a equipe a partir da análise de um vídeo em que você treinou a equipe dele, e onde eles tiveram uma ativa interação. Use, ainda, um editor de site que lhe permita, além do site, criar um blog e nele expandir os posts com conceitos adicionais. O próprio Google+ está fortalecendo a sua plataforma de blog, o blogger, propondo o uso dos vídeos gerados no hangout dentro do blog. Mas outras plataformas, como o sitePX, são completas – oferecendo site, blog e loja virtual, e admitindo o uso dos vídeos. Uma loja virtual pode ganhar muito com um vídeo que mostra como o produto é aplicado ou usado.

Em resumo, o mundo virtual está chamando você para a interação, para os vídeos, para o uso de recursos multiplicadores. Faça valer e circular o seu conhecimento, integre estas experiências em seu trabalho. Você só tem a ganhar.

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Sinalizações importantes nos negócios do LinkedIn

Publicado por Marílvia Oliveira em 05/06/2013 às 16h58

Existem pessoas que aproveitam bem o LinkedIn para relacionamentos de negócios e profissionais. Outros – uma grande parte – não liga e nem quer saber. No entanto, é importante observar como o LinkedIn está crescendo para entender que, na área de negócios e no âmbito dos profissionais, esta rede está ganhando uma direção muito importante que você não deve perder de vista.

Em 2012, LinkedIn adquiriu SlideShare onde muitos palestrantes e outros conteudistas compartilham seus materiais de estudo, apresentação, acadêmicos e técnicos. Outra aquisição importante foi a revista Pulse que divulga notícias e estimula discussões via celular. Pulse se posiciona como a plataforma avançada da indústria moderna de notícias.

Com isso, LinkedIn está sinalizando que vai acontecer na área de notícias e conteúdo de forma geral, tendo visceral compatibilidade com o mundo profissional e de negócios. Dá para ignorar?

Observa-se que o usuário do LinkedIn, no Brasil, pouco se exercita no uso de suas várias ferramentas e, quando muito, deixa lá pinceladas de seus dados curriculares e sua vida acadêmica. Mas, acredite, como diz o nome da revista eletrônica, o mundo pulsa no LinkedIn e vale a pena exercitar-se dentro dele para começar a ter uma posição avançada e ativa nesta rede.

Cuidados a tomar de forma rápida: criar um site, pessoal ou de seu negócio, e informar lá qual é. Vai ser uma ótima referência para quem quiser conhecer suas idéias e suas realizações de forma melhor. Use um editor de sites que lhe permita também criar um blog e comece a divulgar suas idéias sobre sua área de competência. E, de novo, coloque o blog no seu perfil do LinkedIn.

Depois que estiver mais tranquilo com o site e os posts, selecione posts que podem interessar à comunidade do LinkedIn e publique. Será um primeiro passo importante para formar sua carteira de contatos na rede social e depois conhecê-la melhor, em função dos textos que lêem e dos comentários que fazem. Unir-se a grupos de discussão também lhe abrirá novas perspectivas.

Imagem: © Noel Hendrickson/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Interações, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

Compartilhando tendências em B2B

Publicado por Marilvia Oliveira em 03/06/2013 às 11h52

B2B, como você sabe, é o relacionamento comercial de negócio (B, de business) para negócio. Em outras palavras, o relacionamento institucional, de empresa para empresa. Um distribuidor de peças irá se relacionar com as concessionárias, centros automotivos e oficinas mecânicas que compram as suas peças (B2B). Ele faz isso inicialmente ao criar um site e depois através das redes sociais e outras ações de marketing.

Em relatório recente feito por Content Marketing Institute e Marketing Profs, destaca-se que o marketing de conteúdo é uma estratégia firme que empresas vem utilizando em sua comunicação do tipo B2B. Quando uma empresa usa a estratégia de divulgar conteúdo, ela busca divulgar informações que, na ponta, acabam validando seu relacionamento comercial e fortalecendo os relacionamentos com clientes existentes e novos.

Neste processo algumas constatações merecem ser aqui resumidas:

Os mais relevantes objetivos no Marketing B2B são: promover conhecimento de marca, promover aquisição de clientes, gerar leads (potenciais compradores).

A tática mais usada para divulgar conteúdo são as redes sociais seguidas por: artigos no site, newsletters, blogs, estudos de caso, vídeos, artigos em outros websites. Há outro grupo de ações menos utilizados mas ainda fortes como webinars, whitepapers, relatórios de pesquisas, microsites, infográficos, ebooks, revistas, livros, conferências virtuais, podcasts etc. Bons editores de site lhe permitem inserir boa parte destes formatos em seu próprio site.

Os canais sociais mais usados são cinco. Os primeiros, com cerca de 80 a 83% de uso, são LinkedIn, Twitter e Facebook. O 4º é o Youtube (61%) e o 5º é o Google (39%). Pinterest vem crescendo neste processo e merece ser observado com atenção.

Os três maiores desafios para a empresa na geração de conteúdo são:

- produzir suficiente conteúdo

- produzir o tipo de conteúdo que envolva os clientes

- produzir variedade de conteúdo

Estas informações são relevantes para o seu planejamento B2B. Analise sua ação de marketing através das lentes destes ângulos e seguramente encontrará novos caminhos mais eficazes ainda do que a sua situação atual.

Imagem: © Beathan/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||