Interações

Posso mudar minha cabeça? A neuroplasticidade diz que sim.

Publicado por Marílvia Oliveira em 06/08/2013 às 19h56

Quando se está falando de redes sociais, é normal ouvirmos de algumas pessoas: “Odeio Facebook”, “Detesto o Google+: não sei por que entrei lá!”, “Gente que usa o twitter não tem o que fazer” e por aí vai.  Para quem vê as oportunidades (o que não quer dizer que não se vêem os problemas) que as redes representam hoje em dia, é triste ouvir estas frases feitas de forma tão fechada. Muitas vezes, o desconhecimento de como atuar na rede social cria esta aversão.

Um post de Daniel Goleman traz um vento novo sobre o assunto. Ele toma como base a entrevista com Mirabai Bush, co-fundadora do Centro Mente Contemplativa, feita por Dr. Richard Davidson, onde se discute a questão da neuroplasticidade. Nosso cérebro muda? A neuroplasticidade diz que sim.

Primeira variável nesta história da neuroplasticidade. Produzimos novas células cerebrais todo dia e isso nos permite mudar, sim. Um adulto produz em média 5 a 10 mil novas células no seu corpo por dia.

Segunda variável.  Nosso cérebro muda quando nossas experiências confrontam nossas crenças. Exemplo: se você é um namorador inveterado e constantemente tem levado foras, você reduz o ritmo com que reinicia namoros para evitar a frustração. Em outro contexto, Goleman cita pesquisas que indicam que, em duas horas de envolvimento em um vídeo-game, você pode mudar seu cérebro estruturalmente.

Terceira variável. O cérebro pode mudar em função de nossos relacionamentos, ou de treinamentos específicos, assim como de novos ambientes em que começamos a viver. Muitas vezes nem nos damos conta de como estas experiências e vivências estão reformatando nosso cérebro. Lembra do ditado "dize-me com quem andas..."?

Se você pensar bem, verá que a neuroplasticidade é um conhecimento sobre o qual vale ir mais a fundo para você ver as inúmeras possibilidades que podem existir para sua vida, se você criar novas experiências. Frequentar novos ambientes, relacionar-se com pessoas diferentes daquelas com que você convive, pode lhe trazer não só novas experiências mas verdadeira mudança de suas crenças e características.

Será que se você ficar dias apoiando o trabalho de uma pessoa que está no Campus Party, seu cérebro não se reformatará para entender melhor as oportunidades das redes sociais, definitivamente?

Lembro-me de que assistir um seminário do Google, na web, sobre o novo momento da internet que estamos vivendo, fez com que eu começasse a ter interesse por apps, internet mobile, e outros temas para os quais tinha certa aversão.

Pare um pouco e pense em suas crenças sobre o que é fazer um blog sobre seu hobby, o que é criar um site rápido com um editor de sites, o que é usar as redes sociais para se divulgar. Enfim, veja se não há experiências que você poderia pelo menos se permitir a fim de ver se não aprende coisas novas e não passa a encarar novas possibilidades em sua vida, com a neuroplasticidade.

Imagem: © Corbis

Ler: Criar Sites

 

Categoria: Criar Blog, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

O tom de conversa nos posts: um "must"

Publicado por Marílvia Oliveira em 12/06/2013 às 20h33

As pessoas hoje estão ligadas a super aceleradores - um smartphone com whatsapp, um aplicativo que faz o sms parecer da idade da pedra, que lhe dá instagram registrando cada momento quente do seu dia ou que lhe abre as redes sociais para, em minutos, tuitar, falar com amigos no facebook ou ver se alguma empresa entrou em seu linkedin. 

Como é que um planeta ligado em super aceleradores pode ter gente que gosta de textos eruditos, raciocínios complexos ou argumentações demoradas? Negativo. As pessoas querem, aqui e agora, o que você tem a dizer e, mais ainda: querem em tom de conversa.

Ao fazer um blog lembre-se, ele tem que ser o retrato de seu jeito de falar. Deve trazer os textos coloquiais como conversa com o amigo em um café. E trazer o tom emocionante e de suspense das histórias. Sim, você sabe como é delicioso alguém lhe contar uma história para ilustrar uma idéia. Isto é que faz o vídeo em seu blog. Ele traz todo o ritmo e a intensidade emocional de uma história. Vídeos são a cereja do seu post. Um editor de site lhe facilita a inserção de vídeo no blog pois já sabe que é por aí, também, que o blog adquire vivacidade e ritmo.

Parênteses: e como faço com o blog institucional? Ele será mais centrado em conteúdo ligado aos produtos ou à organização mas, mesmo assim, terá que ter um tom conversacional, sendo leve e distinto do tom do site. Aliás, esta é a maior vantagem do blog em relação ao site institucional.

Pegue seus últimos posts e faça uma revisão: estão em tom conversacional ou são complexos raciocínios abstratos sobre um tema? Faça uma auto avaliação e dê nota de 1 a 10 para cada post, nestes quesitos - texto conversacional, ter vídeos, contar histórias. Depois analise sua média... e refaça-os ou continue na toada em que está.

Imagem: © Blue Jean Images/Corbis

Leia também: Criar sites

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Interações
Comentários (1) e Compartilhar

Sinalizações importantes nos negócios do LinkedIn

Publicado por Marílvia Oliveira em 05/06/2013 às 16h58

Existem pessoas que aproveitam bem o LinkedIn para relacionamentos de negócios e profissionais. Outros – uma grande parte – não liga e nem quer saber. No entanto, é importante observar como o LinkedIn está crescendo para entender que, na área de negócios e no âmbito dos profissionais, esta rede está ganhando uma direção muito importante que você não deve perder de vista.

Em 2012, LinkedIn adquiriu SlideShare onde muitos palestrantes e outros conteudistas compartilham seus materiais de estudo, apresentação, acadêmicos e técnicos. Outra aquisição importante foi a revista Pulse que divulga notícias e estimula discussões via celular. Pulse se posiciona como a plataforma avançada da indústria moderna de notícias.

Com isso, LinkedIn está sinalizando que vai acontecer na área de notícias e conteúdo de forma geral, tendo visceral compatibilidade com o mundo profissional e de negócios. Dá para ignorar?

Observa-se que o usuário do LinkedIn, no Brasil, pouco se exercita no uso de suas várias ferramentas e, quando muito, deixa lá pinceladas de seus dados curriculares e sua vida acadêmica. Mas, acredite, como diz o nome da revista eletrônica, o mundo pulsa no LinkedIn e vale a pena exercitar-se dentro dele para começar a ter uma posição avançada e ativa nesta rede.

Cuidados a tomar de forma rápida: criar um site, pessoal ou de seu negócio, e informar lá qual é. Vai ser uma ótima referência para quem quiser conhecer suas idéias e suas realizações de forma melhor. Use um editor de sites que lhe permita também criar um blog e comece a divulgar suas idéias sobre sua área de competência. E, de novo, coloque o blog no seu perfil do LinkedIn.

Depois que estiver mais tranquilo com o site e os posts, selecione posts que podem interessar à comunidade do LinkedIn e publique. Será um primeiro passo importante para formar sua carteira de contatos na rede social e depois conhecê-la melhor, em função dos textos que lêem e dos comentários que fazem. Unir-se a grupos de discussão também lhe abrirá novas perspectivas.

Imagem: © Noel Hendrickson/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Interações, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

O toque de Midas de seu post

Publicado por Marilvia Oliveira em 21/04/2013 às 18h31

Ao criar um blog, você começa a fazer parte de um universo que tem um ritmo – deve haver uma certa freqüência semanal de posts em seu blog. Mas fazer blog representa também uma cor. Esta cor tem dois ângulos importantes.

Quem escreve posts sempre tem o propósito do blog em mente: dar informações sobre determinado tema. No entanto, por que uns posts pegam e outros não? Porque tem cor! Existem dois aspectos do post que constituem o toque de Midas que transforma o post em ouro puro e lhe dá esta cor.

O primeiro é que as pessoas estão buscando conteúdos que lhes dêem cargas de adrenalina ou energia – isto é dar cor ao post.

- coisas que põem você para o alto e o inspiram e estimulam a dar um passo que está ali suspenso;

- coisas que acordam suas emoções - pode ser  uma risada, uma alegria e até uma lágrima pois a emoção acorda nossa humanidade e nos faz mais gratos à nossa condição humana e menos revoltados com a vida;

- coisas que nos embalam – como uma história, um sonho, algo surpreendente, uma novidade – pois voltamos a ser crianças e aquilo nos encanta e nos dá doce alegria.

Outro aspecto é que o post tem que ser bem escrito – não ser muito grande, trazer infográficos ou ilustrações interessantes e que evoquem o tema tratado. Nosso leitor terá orgulho de ter recebido e irá “repassar” o post, o que é o objetivo de todo blogueiro. E aí não entra só conteúdo mas o cuidado com uma pesquisa de imagem que enriqueça e jogue seu conteúdo para um nível superior. Novamente, a cor.

Estes dois aspetos são o toque de Midas que seu post precisa. Sempre que estiver escrevendo se pergunte se está tocando a pessoa em sua base e se a imagem a fará se sentir fisgada. Seu post tem cor?

Leia também: Criar sites

Imagem: © Stephen Frink/Corbis

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

Você está bem apenas quando está conectado?

Publicado por Marilvia Oliveira em 04/04/2013 às 00h18

Primeiro dia de abril. Estou em reunião com um player internacional, ainda com ressaca dos chocolates da Páscoa. Em certo momento, brinco sobre seu estilo lacônico nos e-mails. Ele me responde: eu detesto celular e internet. Gosto de olhar nos olhos da pessoa, ver como ela pensa, como fala. E isso não é primeiro de abril: enquanto falamos, em sua belíssima sala de reunião, em um dos andares mais altos de um edifício "inteligente", uma seleção de músicas contemporâneas faz fundo às conversas e ele atende muito rapidamente a duas ligações em seu celular e delas se desvencilha, informando que não poderia falar. Consistente, pensei.

Mais consistente ainda com uma tendência que vem começando a se esboçar: a da desconexão.  Francis Jaureguiberry, que comanda um grupo de pesquisa sobre a sociologia da comunicação, desenvolve trabalhos sobre a desconexão – uma reação social à lógica da comunicação moderna, que rouba do homem seu próprio tempo e seus ritmos em prol de uma “sincronia generalizada”. Eu ligo para você e você tem que estar aí. Ei, por que você não atende o celular? Eu me conecto ao Facebook e questiono, ao não te encontrar: onde você estava que não te vi no Facebook? Você acabou de abrir uma empresa e os funcionários reclamam que você não instalou internet em rede para eles... E assim por diante.

Se estivéssemos falando apenas de um professor de sociologia, e um empresário singular, poderia até dizer que estas pessoas não entendem do mundo moderno. Mas, pasmem, reações similares estão ocorrendo no coração do mundo moderno da internet e das novas tecnologias. Três quartos dos pais de alunos da escola Waldorf no Silicon Valley – em San Francisco - são ligados às novas tecnologias, alguns, inclusive, do Google. A escola é orientada a partir da visão de Rudolf Steiner que busca estimular todas as capacidades da criança - física, emocional, intelectual, estética, moral e espiritual - e onde a tecnologia tem lugar restrito.

Um destes pais, Pierre Laurent, segundo reportagem do Le Monde, diz que o computador é apenas uma ferramenta. Para aprender a escrever, é importante poder efetuar grandes gestos. A matemática necessita da visualização espacial. A tela do computador reduz as experiências físicas e emocionais. Pierre Laurent diz que não teme a desconexão de seu filho, pois trabalhou 12 anos na Microsoft e sabe que os softwares serão cada vez mais simples. Por que então colocar a criança muito cedo em contato com tecnologias que estarão, provavelmente, superadas quando ela crescer? Touché!

Não bastasse este cenário desafiador e amplo, que estamos tentando, com esforço, resumir aqui, Francis Jaureguiberry vai mais longe e ousa: os “pobres” no mundo da tecnologia são os que têm que ficar conectados e tem a responsabilidade de responder a um email de imediato, e os “novos ricos” da tecnologia são os que têm a possibilidade de filtrar e definir certa distância desta interpelação permanente. Jaureguiberry inclusive compara com a televisão onde o consumo excessivo de TV é típico das classes populares. Uau! Durma-se com um barulho destes!

Se tudo que está implícito neste post ainda não está claro, e se os desafios que começam a surgir para as empresas que vivem da internet e da conexão permanente inquietam, mais louco ainda será ver o vídeo “Really?” abaixo onde, sob a vibrante musica de Edvard Grieg, este mundo da conexão permanente é questionado e capitalizado pelo próprio celular. Delícia de mundo complexo e instigante o nosso, hein! Haja coração!

Categoria: Interações, Redes Sociais
Comentários (2) e Compartilhar

Fique alerta à vida nas redes sociais!

Publicado por Marílvia Oliveira em 21/03/2013 às 09h00

Ao criar blog, você tem um compromisso formal, visceral, fundamental com o conteúdo. No entanto, não se mantém um blog apenas com o conteúdo. É fundamental divulgá-lo e aí entram as redes sociais. Ali você encontrará gente para ler os seus posts, comentá-los, interagir e, em alguns casos, até viralizá-los.

Já comentamos sobre a importância de criar blog em plataforma profissional como é o caso do sitePX, pois a interação com as redes vem automática. Basta postar o conteúdo e já, ao lado, estão os botões para clicar e informar as principais redes sociais sobre o que você está postando.

A internet, contudo, é um mundo em ebulição. Todas as tribos ali interagem e criam seus movimentos, dicas, rumores e direções. Há algum tempo começou um boato sobre o futuro do Facebook: será que? Neste início de ano, novas ferramentas estão tresloucando adolescentes e novamente um rumor: este grupo está deixando facebook aos poucos. São atraídos por instagram, snapchat (fotos enviadas aos amigos, em segundos, por celular e que logo desaparecem), e outros. Aplicativos que surgiram com o sucesso do Pinterest, avaliado em um bilhão de dólares, surgimento do Viddy (o vídeo de 6 segundos feito por celular) e a compra do Instagram por um bilhão de dólares.

Os adolescentes reagem e exponenciam o aplicativo. Brincando e jogando, fazem estes negócios crescerem. E aí está o ponto a se prestar atenção para quem criar um site, tiver blog, ou e-commerce, voltado para este segmento. O blogueiro, o empreendedor com seu e-commerce tem produtos para este segmento? Não há como evitar se atualizar e utilizar, quando possível, tais novos aplicativos. Seu compromisso com o conteúdo deve ser paralelo a seu compromisso com a divulgação e, por isso, antenado também com as redes sociais e os novos aplicativos que vão surgindo e conquistando o seu público. Mantenha-se atualizado com o que está ocorrendo, com a vida que está pulsando na internet, para se comunicar melhor.

Ler também: criarsites.net.br

Imagens: © Monalyn Gracia/Corbis

Categoria: Conteúdo, Interações, Redes Sociais
Comentários (0) e Compartilhar

A frustração de não ser seguido ou lido

Publicado por Marilvia Oliveira em 24/02/2013 às 23h30

Muitos blogueiros se frustram porque não recebem comentários e nem conseguem que seus twits sejam retuitados ou seus posts no facebook recebam likes. Ao criar blog, não pensaram que a vida poderia ser assim.

Lógico que tudo depende! Este deserto do Saara pode ocorrer porque você não sabe co-relacionar seus posts no blog com twits ou posts no facebook. Depende, também, de fatos ligados ao próprio leitor/internauta.

Quase 40% dos leitores de facebook ou twitter apenas lêem – não interagem. Este perfil retraído pode mudar se você provocá-los com alguma mensagem mais direta ou inteligente. Pode ser, no entanto, que nem assim reajam – às vezes, conectam-se ao facebook ou twitter e deixam o canal aberto, mas estão longe dali.

Outro grupo é de gente ainda nova na rede e que não sabe direito como usá-la. Um exemplo bem recente é do Pinterest, onde muita gente está entrando mas não entende bem o funcionamento. Podem dar um pin para uma imagem mas não tem muita clareza do que isto representa na rede, apenas respondem emocionalmente a um estímulo visual. 

No primeiro caso, a mensagem direta e desafiadora, no bom sentido, poderá mover a pessoa na sua direção, enquanto que, no segundo, você terá que começar a cativá-la dando informação sobre como usar a rede. Lembra-se daquelas provas tão bem formuladas que a gente aprendia, fazendo a prova?  Faça posts que dão dicas de como agir. Ensine, literalmente.

Quando você deslocar sua análise de você mesmo, verá que metade dos problemas estão do outro lado, e se sentirá mais tranqüilo para contribuir para uma mudança. Ao criar blog, sua idéia era, entre outras, prestar um serviço, lembra-se? Focar em sua frustração não levará a nada. Que caminho vai escolher?

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Justin Paget/Corbis

Categoria: Criar Blog, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

Caminhos de conversão de lead em cliente

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/02/2013 às 08h20

Você sabe o que é lead? Vou relembrar você: é a pessoa que, de alguma forma, foi sensibilizada pela sua comunicação ou chegou ao seu blog, por pesquisa, e tomou uma iniciativa de deixar o nome, o telefone, o e-mail ou algo para que você possa chegar até ele. Ao criar blog, toda a sua expectativa é que ele viesse a você.

Isto vale ouro!

Defina objetivos para o seu lead, a fim de que possa pensar nas ações que realizará. Alguns exemplos:

- fazer com que o lead subscreva seu blog, para receber atualizações regulares

- se utilizou o sitePX fazendo um blog dentro de um site empresarial, um objetivo é fazer o lead conhecer melhor a sua marca. Crie ações para que ele fique por lá lendo material agradável sobre sua empresa, sua ação empreendedora, seus produtos.

- se o seu blog está no sitePX, dentro de um site, que tem uma loja virtual, seu objetivo será que o lead compre produtos em sua loja ou pelo menos a visite para conhecer o que há por lá. Coloque uma oferta poderosa para clientes novos em sua loja virtual.

Será importante pensar com clareza sobre o que deseja que seu lead faça, pois assim a sua ação será precisa no sentido de contatá-lo. Ao criar blog ou gerar uma ação específica para ele. Era o que você queria – atrair pessoas para o seu conteúdo e para o seu blog.

Que ações podem ser essas? Uma primeira ação é dar as boas vindas ao lead. Se você deixou no blog um aviso para que pessoas interessadas em receber seus ebooks cliquem em um local e preencham seus dados – e alguém o fez - envie uma mensagem de confirmação! Primeiras entradas em seu blog devem sempre ser registradas com uma mensagem de boas vindas. É uma celebração!

Novos convites para que visitem sua loja virtual para ver as ofertas do mês, ou para descontos especiais que você acabou de definir, são outras ações para fortalecer o vínculo com o lead e transformá-lo em fã, cliente, subscritor ou parte de sua rede de relacionamento pessoal.

O que é importante neste processo? Saber que o lead é sua responsabilidade. A partir do primeiro passo que ele deu, caberá a você namorar, noivar e casar! Invista neste relacionamento pois ele é o principal objetivo ao se criar blog.

Leia também: abrirempresaindividual.com.br

Imagem: © Ada Summer/Corbis

Categoria: CRM, Interações
Comentários (0) e Compartilhar

Tsunami nas mídias sociais: porta para o inbound marketing

Publicado por Marilvia Oliveira em 16/02/2013 às 08h10

Muito se falou sobre catástrofes que ocorreriam em 2012. Não aconteceram mas que o mundo ficou mexido, ah! Ficou, sim. Nas mídias sociais, Facebook comprou Instagram que passou a ser uma coqueluche no Brasil. A segmentação no LinkedIn ficou mais fácil, no Twitter idem. Muitas coisas aconteceram e ainda estão acontecendo - Viddy, Vine... A correria é grande.

Ao criar blog, você deverá definir como capitalizará as mudanças que aconteceram neste mundo da tecnologia. Você já pensou como utilizar Instagram no seu blog? Você já pensou em usar o twiter para promover os posts de seu blog, especialmente aqueles com conteúdo muito relevante? Ou usar o twiter para divulgar sua agenda de cursos ou uma palestra para a qual você foi convidado?

O chamado outbound marketing é aquele que entra em seu espaço sem ser autorizado, como os telefonemas de serviços de telemarketing ou malas diretas que chegam em seu escritório ou casa, sem você pedir. O inbound marketing cria material para atrair gente que está pesquisando exatamente aquilo que você produziu. O conteúdo entra na casa ou no escritório da pessoa porque ela mesma abre a porta e convida a entrar.

Para você fazer parte deste processo de inbound marketing, deve trabalhar sério na geração de conteúdo de valor. Ao mesmo tempo deve usar as técnicas de SEO (Search Engine Optimization) colocando links de seu post para outros sites, a fim de ser achado por quem pesquisa seu tema. No sitePX, você já tem na área de postagem um espaço para definir como o conteúdo aparecerá (Aparência nas ferramentas de busca), e como aparecerá nas redes sociais (Dados exibidos em compartilhamento nas redes sociais) - não tem erro, é só ir seguindo os passos.

Entre de cabeça no inbound marketing. Você chega junto de seu mercado como alguém muito querido, como algo desejado. Quer melhor mundo que este?

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: portal G1

Categoria: Interações, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Desperte confiança, credibilidade e amizade com o blog

Publicado por Marilvia Oliveira em 12/02/2013 às 08h00

A regularidade de acesso a um blog é determinada por alguns fatores, entre os quais está a credibilidade que o blogueiro passa. Ele sabe do que está falando? Forma seus conceitos com base em experiência ou pesquisa? Não tem importância se for pesquisa, desde que evidencie haver uma metodologia que passe confiança.

A confiança é um elemento central que cativa e mantém o leitor fiel. A pessoa precisa saber que, quando quiser saber de determinado assunto, poderá encontrar naquele blogueiro em que ela aprendeu a confiar. Ao criar blog, crie ali sinais de credibilidade, descrevendo com detalhes o seu perfil e seu conhecimento, e mesmo escrevendo posts que tenham suficiente embasamento e bom senso.

Finalmente, o blogueiro tem que ter clareza sobre o que afirma. Trata-se de uma opinião, está manifestando o senso comum, dirige-se ao leitor a partir de uma linha filosófica ou teórica específica? É importante deixar isso claro pois, além de credibilidade e confiança, ele começará a construir uma amizade com seu leitor. É importante que o leitor veja que o conteúdo não é a “última moda” sobre o assunto mas é algo pensado, refletido, ponderado que realmente pode ser seguido pois foi pesquisado e referenciado por várias fontes.

Amizade. Esta é a palavra que sela o acordo entre o seu leitor e você, ao criar blog e levá-lo a sério, se construir adequada confiança, originada em verdadeira credibilidade.

Leia também: criarsites.net.br

Categoria: Criar Blog, Interações
Comentários (1) e Compartilhar

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||