Posso mudar minha cabeça? A neuroplasticidade diz que sim.

Publicado por Marílvia Oliveira em 06/08/2013 às 19h56

Quando se está falando de redes sociais, é normal ouvirmos de algumas pessoas: “Odeio Facebook”, “Detesto o Google+: não sei por que entrei lá!”, “Gente que usa o twitter não tem o que fazer” e por aí vai.  Para quem vê as oportunidades (o que não quer dizer que não se vêem os problemas) que as redes representam hoje em dia, é triste ouvir estas frases feitas de forma tão fechada. Muitas vezes, o desconhecimento de como atuar na rede social cria esta aversão.

Um post de Daniel Goleman traz um vento novo sobre o assunto. Ele toma como base a entrevista com Mirabai Bush, co-fundadora do Centro Mente Contemplativa, feita por Dr. Richard Davidson, onde se discute a questão da neuroplasticidade. Nosso cérebro muda? A neuroplasticidade diz que sim.

Primeira variável nesta história da neuroplasticidade. Produzimos novas células cerebrais todo dia e isso nos permite mudar, sim. Um adulto produz em média 5 a 10 mil novas células no seu corpo por dia.

Segunda variável.  Nosso cérebro muda quando nossas experiências confrontam nossas crenças. Exemplo: se você é um namorador inveterado e constantemente tem levado foras, você reduz o ritmo com que reinicia namoros para evitar a frustração. Em outro contexto, Goleman cita pesquisas que indicam que, em duas horas de envolvimento em um vídeo-game, você pode mudar seu cérebro estruturalmente.

Terceira variável. O cérebro pode mudar em função de nossos relacionamentos, ou de treinamentos específicos, assim como de novos ambientes em que começamos a viver. Muitas vezes nem nos damos conta de como estas experiências e vivências estão reformatando nosso cérebro. Lembra do ditado "dize-me com quem andas..."?

Se você pensar bem, verá que a neuroplasticidade é um conhecimento sobre o qual vale ir mais a fundo para você ver as inúmeras possibilidades que podem existir para sua vida, se você criar novas experiências. Frequentar novos ambientes, relacionar-se com pessoas diferentes daquelas com que você convive, pode lhe trazer não só novas experiências mas verdadeira mudança de suas crenças e características.

Será que se você ficar dias apoiando o trabalho de uma pessoa que está no Campus Party, seu cérebro não se reformatará para entender melhor as oportunidades das redes sociais, definitivamente?

Lembro-me de que assistir um seminário do Google, na web, sobre o novo momento da internet que estamos vivendo, fez com que eu começasse a ter interesse por apps, internet mobile, e outros temas para os quais tinha certa aversão.

Pare um pouco e pense em suas crenças sobre o que é fazer um blog sobre seu hobby, o que é criar um site rápido com um editor de sites, o que é usar as redes sociais para se divulgar. Enfim, veja se não há experiências que você poderia pelo menos se permitir a fim de ver se não aprende coisas novas e não passa a encarar novas possibilidades em sua vida, com a neuroplasticidade.

Imagem: © Corbis

Ler: Criar Sites

 

Categoria: Criar Blog, Interações
Tags: criar um site, experiências, fazer um blog, neuroplasticidade, reformatar o cérebro, vivências

Enviar comentário

voltar para Criar blog

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||