SEO

Busca orgânica e blogs

Publicado por Marílvia Oliveira em 01/01/2015 às 12h08

Busca orgânica e blogs.

Vamos falar de busca orgânica (onde a pessoa coloca o seu assunto e logo vem o seu blog, sem você ter feito anúncio ou nada). 

Durante os últimos anos, ouvimos muita coisa sobre o tal de SEO - Search Engine Optimization. Endeusado, depois odiado. De forma quase cíclica. No entanto, SEO é a forma como você prepara o seu blog para o robô de busca. A ferramenta que uso - sitepx - já traz isso configurado a cada página. Já pensou o que é isso? Não é o blog todo, é página por página. Isto fez com que meus blogs se transformassem em algo muito concreto dentro da internet. Estão sempre ranqueados.

Busca orgânica e busca por adwords

Em paralelo, muito se falou de adwords. Você investe um dinheiro e consegue cliques que podem levar a vendas. Ótimo só que... quando acaba o dinheiro, tudo para. Na busca orgânica, não pára. Há blogs que abandonei por um tempo, por motivos pessoais, e quando eu voltei, lá estavam eles, prontos, ativos, esperando um post como se fosse o ar que respiram. E vários leitores haviam postado comentários. Este é o melhor dos mundos.

Então tome a sua decisão do ano: construa um blog, sozinho ou, melhor ainda, ligado a um site seu. Vai ver que isto irá lembrar as grandes árvores que se sustentaram após tantas tormentas neste final de ano em São Paulo. Você não só estará entrando na internet em grande estilo como ficando lá, soberano, inteiro, forte. 
Feliz 2015!

Categoria: Criar Blog, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

O melhor conteúdo e palavras-chave: o caminho de iniciação

Publicado em 07/06/2013 às 10h10

Quando o Google fez mudanças em seu algoritmo, começou a neura de se buscar o melhor conteúdo argumentando sobre a inutilidade das artimanhas de SEO para ranquear seu blog. Isso é apenas parte da verdade. Devote-se como um monge a divulgar ou você, no médio prazo, estará morto.

Se você não divulgar um blog, ele não vai para frente mesmo. Já li muitos blogs com conteúdos brilhantes mas que ficam no ostracismo porque não há quem os acesse já que não são divulgados. O tal conceito de pagerank, onde o Big Brother Google nos espreita a cada dia, comanda o show e exige, sim, ações de divulgação entremeadas a ações de criação de conteúdo.

Algumas dicas interessantes neste labor diário que podem facilitar um pouco sua vida:

Seu título. Ali já devem estar suas palavras-chave. Lógico que no final todos os seus títulos estarão meio que parecidos porque seu blog deve se concentrar em algumas palavras-chave para não se perder. Mas o que ocorre é que ao lado de demanda por conteúdo inteligente há uma demanda meio burra por palavras-chave para o robô de busca. Tente ficar confortável no meio deste tiroteio cruzado porque vida de blogueiro é assim.

Palavras-chave. O Google Trends tem que ser seu fiel escudeiro no processo de escolha de palavras-chave tanto para o título quanto para o texto e indicação de tags. Ali você vai ver que palavras-chave mais estão sendo procuradas. Lógico que existe uma pegadinha aí também: as mais procuradas são as mais concorridas. Isso significa que aquele blog que já tem muitos acessos está em melhor posição para que elas sejam consideradas no seu ranqueamento do que um blog nada conhecido. Procure algumas palavras próximas deste sentido e sem muita concorrência. Aquela estratégia de “ir comendo pelas beiradas”.

As redes sociais complementam este processo de divulgação de seu blog mas estes dois podem ser bons começos pois criam acessos mecânicos - através dos robôs de busca. Ao criar um blog ou criar um site, concentre-se nestes dois processos no início, como um monge o faria - com desbragada dedicação. Há todo um aprendizado na identificação de palavras-chave e todo um constrangimento na criação de títulos com as mesmas e que amarra sua criatividade. São, portanto, recomendações onde você tem muito a fazer. Depois que se tornar master neste processo inicial, tão relevante, ataque de frente as redes sociais.

Imagem: © Corbis

Leia mais: Criar sites

Categoria: Conteúdo, Criar Blog, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Para decisões sobre seu blog, conheça estes fatos

Publicado por Marilvia Oliveira em 25/05/2013 às 20h22

Leio em Advertising Age sobre ranking de blogs e, depois, os comentários de um blogueiro de prestígio sobre os 10 maiores blog de SEO (recursos de otimização de blog para os robôs de busca) ali listados, e suas práticas. Anote os highlights.

Tópicos relevantes

- Metade dos 10 maiores usa wordpress como sua plataforma de blog.

- Os principais blogs, cujos posts não estão no domínio principal, usam subpastas para seus blogs, ou seja, nomedomínio/blog.

- Posts destes blogs tem URLs que incluem o título do post na íntegra. Dois apenas tem URLs curtas, apenas com as principais palavras incluídas, o que é uma das recomendações de SEO.

É por esse motivo que um editor de site como sitepx.com lhe dá a opção de editar a URL de seu post, reduzindo ou simplificando o título original do post.

- Oito dos 10 blogs tem “categorias” na barra lateral ou no cabeçalho, facilitando ao internauta a visão dos tópicos de seu interesse.

- Apesar de se dizer que RSS está nos últimos dias, os dez blogs usam Feedburner como seu RSS.

- Oito dos blogs indicam links para suas redes sociais que incluem Twitter, Facebook e Google+.  Um deles inclui ainda Pinterest e Tumblr.

- Todos os dez usam o Google Analytics.

Fonte: 180fusion

Categoria: Criar Blog, Redes Sociais, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Escrever em dose dupla

Publicado por Marilvia Oliveira em 16/03/2013 às 09h10

Um blogueiro sabe que sua principal missão é escrever sobre o tema que escolheu. Fazer pesquisas, criar textos, burilar cada um, encontrar palavras-chave que o tornem atraente na rede, enfim, este é o objetivo central desde o início de seu trabalho, quando decidiu criar blog. Ao criar um site, o trabalho é o mesmo. Um site completo tem seu blog e exige a mesma dedicação.

O que nem todo mundo se dá conta é de que o blogueiro tem dois públicos. Um deles são as pessoas. E para elas o blogueiro se desdobra. Quando está cansado, ele dá mais um gás e vai em frente porque fica pensando em como é agradável interagir com elas e receber depois seus comentários.

O outro público são os motores de busca. Ah! Não pensou nisso, não é? Pois são mesmo. Constituem um público tão relevante quanto o público humano quando o espaço é a internet. E tem suas características. Eles tem seu modo de lhe dar um “like”. Engolem suas palavras-chave e se elas não forem digeríveis e compatíveis com o texto, deixa você a ver navios. Não gostam de ler muito, não gostam que a gramática do texto tenha coisas forçadas. Mas também são amigos – tem repositório maior do que o que você poderia assimilar e, por isso, podem lhe dar boas dicas sobre conteúdo. Um humano às vezes esquece que já leu um texto e de novo se compraz em lê-lo novamente. Um motor de busca sabe de onde aquele texto saiu.

Este segundo público precisa de cuidados, tem seu gênio e sua própria língua. Você tem que aprender alguma coisa de SEO – Search Engine Optimization para falar direito com ele.

Enfim, é impossível para o blogueiro só ficar escrevendo para humanos. Internet land tem um público nativo, os motores de busca, que também precisam ser alimentados. Você tem se dado bem com eles?

Leia também: abrirempresaindividual.com.br

Imagem: © William Whitehurst/Corbis

Categoria: Conteúdo, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Conselhos para blogueiros novos

Publicado por Marilvia Oliveira em 26/02/2013 às 08h10

As pessoas admiram blogueiros de sucesso e, muitas vezes, os seguem e reenviam seus posts para amigos. Até que um dia decidem criar blog. Alguns conselhos não vão fazer mal e, se você seguir, vão mesmo ajudá-lo. Permita-me.

1 – Nome e tema

Escolha tema onde você possa nadar de braçada. E crie um nome bom de lembrar. Se um amigo puder criar logomarca para seu blog, melhor ainda! Mas não é essencial – pelo menos, no início.

2 – Escolha plataforma adulta, experiente

Uma plataforma como o sitePX já caminhou bastante para entender suas necessidades. Lance mão desta ajuda. Após criar blog nesta plataforma, explore-a para rapidamente usar todos os seus recursos. No sitePX, após publicar um post, caminhe pelos campos a serem preenchidos. Haverá espaço para definir tags, outro para o que você vai divulgar nas redes sociais, outro para o que o motor de busca irá ler/divulgar, outro para posts que você já escreveu e para onde vai redirecionar seu leitor, enfim, inúmeros campos inteligentes e que lhe pouparão tempo, além de lhe dar o norte de como divulgar na internet.

3 – Interaja na rede

Não adianta só ter um blog ou site e escrever. É preciso divulgar. Inscreva-se nas redes e usando o sitePX, clique no botão referente a cada rede, para enviar seu post, já em forma resumida e com imagem. Isto vai lhe dar muita força na divulgação. Depois, vá às redes e fale com as pessoas – comente, discuta, like, insira imagens e mostre quem você é, de um jeito muito próprio, e criativo. Isto vai trazer gente para o seu blog.

4 – Aprimore sua escrita

Existem vários cursos sobre como fazer títulos, tamanho adequado de um post, uso de adjetivos e advérbios. A internet é rica em cursos online e posts sobre como escrever bem e criatividade. Na maior parte das vezes, cursos e orientação gratuitas.

Se você gosta de interagir com pessoas, fica feliz escrevendo, e tem interesse em aprender sobre a tecnologia que está relacionada a um blog ou site (aprendendo sobre mecanismos de busca, palavras-chave, metatags etc.)- então vá em frente e trabalhe muito pois o sucesso na internet vale a pena. É a ferramenta do momento. Você só vai ganhar com isso. 

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: © Brüderchen & Schwesterchen GmbH/Corbis


Categoria: Conteúdo, Criar Blog, SEO
Comentários (2) e Compartilhar

SEO, tag, metatag... que faço da vida?

Publicado por Marilvia Oliveira em 19/02/2013 às 08h10

A metatag é  usada tanto para especificar o endereço de uma certa página na web como para caracterizar o que está dentro da página – seu conteúdo. Nos últimos anos, por ser muito utilizada como técnica para atrair robôs de busca, foi em parte neutralizada. Os robôs se sofisticaram e hoje querem mais do que metatags para dar importância a uma página ou site. Ao criar blog, considere os novos requisitos que os robôs buscam quando estiver organizando suas ações de postagem ou indexação:

- volume de links de outros sites que apontam para o seu site (conceito de page rank)

- hiperlinks que realmente permitam que a pessoa expanda suas referências na internet (links com um comando interno de NO FOLLOW não são bons – se esta é uma prática constante)

- tempo em que a pessoa permanece em seu website (diretamente ligado a quanto outros posts - além do que a atraiu em primeiro lugar – existem)

- número de páginas que a pessoa visita em seu website

- relevância do seu conteúdo frente ao que você se propôs a escrever

- novidade que você traz para a internet. E outros elementos.

Como é que eu decidi me conduzir sobre este assunto? Tenho investido muito, muito em pesquisa e desenvolvimento de conteúdo. Além disso, invisto em uma descrição de até 140 ou 155 caracteres, com forte conexão com o tema. No sitePX, esta descrição vai logo abaixo do post e já abre contato com as redes sociais e com o resumo que virá nos sites de busca.

Como faço meus blogs no sitePX, ele tem o passo a passo da lição de casa sobre cada post e, em um dos passos, você tem a “Aparência nas ferramentas de busca” que é uma área onde está a Meta Description – aquele texto que você vai encontrar embaixo de cada título, quando faz uma busca no Google. Imagine buscar a palavra “cavalo marinho” no Google. Encontrará a tal da Meta Description (ver abaixo). É neste texto, de cerca de 150 caracteres (incluindo espaços) que invisto – além do cuidado com o conteúdo sobre que escrevo.

Leia também: criarsites.net.br

Categoria: SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Tsunami nas mídias sociais: porta para o inbound marketing

Publicado por Marilvia Oliveira em 16/02/2013 às 08h10

Muito se falou sobre catástrofes que ocorreriam em 2012. Não aconteceram mas que o mundo ficou mexido, ah! Ficou, sim. Nas mídias sociais, Facebook comprou Instagram que passou a ser uma coqueluche no Brasil. A segmentação no LinkedIn ficou mais fácil, no Twitter idem. Muitas coisas aconteceram e ainda estão acontecendo - Viddy, Vine... A correria é grande.

Ao criar blog, você deverá definir como capitalizará as mudanças que aconteceram neste mundo da tecnologia. Você já pensou como utilizar Instagram no seu blog? Você já pensou em usar o twiter para promover os posts de seu blog, especialmente aqueles com conteúdo muito relevante? Ou usar o twiter para divulgar sua agenda de cursos ou uma palestra para a qual você foi convidado?

O chamado outbound marketing é aquele que entra em seu espaço sem ser autorizado, como os telefonemas de serviços de telemarketing ou malas diretas que chegam em seu escritório ou casa, sem você pedir. O inbound marketing cria material para atrair gente que está pesquisando exatamente aquilo que você produziu. O conteúdo entra na casa ou no escritório da pessoa porque ela mesma abre a porta e convida a entrar.

Para você fazer parte deste processo de inbound marketing, deve trabalhar sério na geração de conteúdo de valor. Ao mesmo tempo deve usar as técnicas de SEO (Search Engine Optimization) colocando links de seu post para outros sites, a fim de ser achado por quem pesquisa seu tema. No sitePX, você já tem na área de postagem um espaço para definir como o conteúdo aparecerá (Aparência nas ferramentas de busca), e como aparecerá nas redes sociais (Dados exibidos em compartilhamento nas redes sociais) - não tem erro, é só ir seguindo os passos.

Entre de cabeça no inbound marketing. Você chega junto de seu mercado como alguém muito querido, como algo desejado. Quer melhor mundo que este?

Leia também: criarsites.net.br

Imagem: portal G1

Categoria: Interações, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Etapas de construção de sucesso do blog

Publicado por Marilvia Oliveira em 09/02/2013 às 08h20

Agonia da escrita

Ao criar blog, a primeira expectativa do blogueiro é produzir muito conteúdo. Os primeiros dez posts que ele publica já o deixam mais seguro. Seu tema já tomou um rumo. O foco de seus posts conduz a um conhecimento que irá se consolidando progressivamente. Cinquenta posts já pode ser considerado um blog bem consistente – lógico, se as premissas de construção de posts forem seguidas. Chamo esta primeira etapa de agonia da escrita.

Agonia dos acessos

Vencida a agonia da escrita, o blogueiro começa a sentir necessidade da audiência. Ele quer, primeiro, os acessos - esperava por isso desde sua decisão de criar blog. Os degraus de acessos são contados mais ou menos assim: 50 acessos, 100 acessos, 500 acessos. Quando se atinge 1000 acessos, o blogueiro está feliz e sente que tomou a direção certa. Chamo esta fase de agonia dos acessos. Só sabe o que estou dizendo quem lutou e venceu esta etapa, chegando aos 500 acessos. Antes, a luta é árdua e a incerteza , uma constante.

Agonia dos comentários

A necessidade de audência, contudo, tem seu segundo momento – vencida a etapa dos acessos. O blogueiro quer o interlocutor, quer os comentários, quer a interação com pessoas concretas. Quando isso ocorrer, pode até verificar que, nem sempre, seu leitor tem o perfil que ele imaginou. Chamo esta etapa de agonia dos comentários.

Chamada à ação

A quarta grande etapa é a chamada à ação. Tenho audiência mas para que efeito? Os comentários são uma etapa tão importante quanto dar as mãos, ou dar um beijo na face do outro, quando nos encontramos. Mas levar o outro a tomar um café com você é o desafio desta etapa de chamada à ação. Para que ações você quer este público? Pode ser a compra de um e-book, pode ser matricular-se em um curso que você agendou, pode ser comprar um produto que você decida lançar, enfim, deve ser algo concreto para o qual há um valor, mesmo que simbólico. Este público vai mostrar que paga porque acha que ali há valor.

Um conselho – nem sempre se precisa esperar a fase da chamada à ação, para ela acontecer. Você pode antecipar o processo, se planejar bem, e logo no início lançar um ebook, chamando todo mundo que entrar, mesmo na fase da agonia da escrita, para esta ação. Voltaremos a este tema.

Um lembrete importante: se você já está na fase da agonia dos comentários, comece a verificar, na  plataforma do sitePX, como irá colocar no ar uma loja virtual. Pode ser que, rapidamente, você tenha interesse em fazê-lo.

 

Obs. Infográfico construído no site easel.ly

Categoria: Criar Blog, Interações, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Qual o perfil do leitor do seu blog?

Publicado por Marilvia Oliveira em 05/02/2013 às 09h10

Ao criar blog, imaginamos um público a ser atingido – pessoas  de nossa faixa etária, pessoas com mais de 18 anos, pessoas de 25 a 35 anos - e assim por diante. Nem sempre temos isso claro mas é esta intuição de quem é o nosso público que define nossa linguagem, estabelece nossos temas e até mesmo nos indica o tipo de imagem que colocaremos em cada post.

Você pode tornar esse direcionamento bem específico, se desejar. Mas por que o faria? Porque você vai dar uma racionalidade a seus posts e a seu blog de forma geral. Quando a gente escreve de forma muito genérica, acaba não atingindo ninguém.

Uma dica fantástica para você que acabou de decidir criar blog. Mas também para quem já tem blog e quer fazer uma pequena reforma para que ele tenha uma alavancagem. Vá ao site do IBOPE e clique em um destaque que está na home e que se chama APRENDA. Ali, você é convidado a descobrir a qual geração você pertence. Busque o seu ano de nascimento e verá, a seguir, a descrição de sua geração.

Imagine que você nasceu em 1974, você pertence à geração Y. Como ela é? Transcrevo aqui, direto do site do IBOPE:

De acordo com o TARGET GROUP INDEX, do IBOPE Media, os membros da geração Y mostram ter uma veia ambiciosa: 75% gostariam de, algum dia, abrir seu próprio negócio; 79% querem atingir o topo mais alto de sua carreira e 58% gostaria de empreender uma vida de aventuras, novidades e mudanças. A internet é peça chave para esta geração, com 73% deles acessando pelo menos uma vez por semana. E o primeiro lugar de busca de informação é a internet, para 56% deles.

Acompanhando os anos seguintes, verá que a tal da geração Y, pela visão sociológica, vai de meados dos anos 70 a meados dos anos 90, quando surge a geração Z. Se a geração Y gosta de internet, a geração Z  veio para interagir loucamente com os equipamentos digitais.

Ao criar blog e inserir posts para um público específico, pense como cada geração estará interagindo com a sua informação e se  há gerações que você não leva jeito para atender bem. O sitePX lhe permite colocar destaques em seu blog. Você poderá até inserir um destaque em uma barra lateral do blog, com o título Amigos da Minha Geração, ou Gerações do Blog X, ou algo similar - com link para uma página onde você descreve duas a três gerações que espera atingir com o seu blog. É uma curiosidade e aproximará seu público do seu blog.

Acesse o IBOPE: 

http://www.ibope.com.br/pt-br/ibope/Paginas/default.aspx

Categoria: Conteúdo, Interações, SEO
Comentários (0) e Compartilhar

Link building - e agora?

Publicado por Marilvia Oliveira em 27/01/2013 às 12h40

Depois das alterações que o Google fez, em 2012, no seu algoritmo, muita gente saiu gritando que o link building é uma prática que morreu. Mas você sabe que construir uma rede de links que apontam direto para o seu blog é o que conta para você estar bem no ranking dos blogs. Por que então toda esta fúria?

Ocorre que muitas pessoas forçaram a situação com a construção de links. Sabe aqueles comentários sem pé nem cabeça que entravam em seu blog? Eles eram feitos para que se criassem links do site ou blog destas pessoas para o seu. Eram coisas do tipo “gostei muito de seu post” etc. Buscaram o caminho mais curto para conseguir o que os motores de busca queriam encontrar.

O resultado é que as pessoas que fazem isso podem ter seus blogs banidos pelo Google. E que algumas coisas morreram ou estão para morrer neste percurso.

Mas sobrevive, rei absoluto, o conteúdo. Blogs são feitos para apresentar conteúdos relevantes. Que isto vença pois é o caminho que dará certo. Lute, por exemplo, não para estar no ranking de um diretório de blogs mas, sim, no ranking de um blog importante de sua área que o inclua em uma lista de “melhores blog sobre tal assunto”.

Faça parcerias com outros blogs que tenham conteúdo complementar ao seu. Se estes blogs parceiros linkarem com o seu e vice versa, estará construindo um link building de qualidade.

Você que, ao criar blog, se decidiu pela plataforma do sitePX, não se esqueça também dos links externos que incluirá no seu post. Eles são importantes porque estimulam a leitura de textos complementares ou que sejam referências no seu post. Ao incluí-los, terá a opção de nos dispositivos do sitePX, fazer com que a pessoa possa sair ou não do seu site para ir visitar os links sugeridos. Estude as opções e decida qual a melhor no momento em que estiver escrevendo. 

E continue promovendo ações para link building. Elas são importantes, sim. Só que tem que ser legítimas!

Categoria: SEO
Comentários (0) e Compartilhar

left show tsN fwB|left tsN fwB|left show fwB|bnull|||news fwB tsN fwR tsY b01 c05 bsd|normalcase fsN fwR b01 c05 bsd|normalcase c05 b01 bsd|login news normalcase fwR b01 c05 bsd|tsN normalcase fwR b01 c05 bsd|b01 normalcase c05 bsd|||